Confie em Mim - Harlan Coben

Sinopse: A vida no subúrbio de Livingston parece perfeita. Ao olhar para aquelas mansões, todos acreditam que as pessoas que vivem ali são completamente felizes. Mas a verdade é que, como em qualquer lugar do mundo, cada uma daquelas famílias tem a sua tragédia particular.

Mike e Tia Baye, preocupados com seu filho Adam, resolvem invadir a privacidade do garoto e espioná-lo.
Betsy Hill sente-se culpada por não ter percebido as mudanças no comportamento de seu filho Spencer e por não ter feito nada que pudesse evitar seu suicídio.
Guy Novak cria sozinho Yasmin, mas, embora seja um pai extremamente dedicado, não consegue impedir que um infeliz comentário de um professor torne a infância da menina um inferno.
Lucas Loriman está gravemente doente e precisa de um transplante de rim, mas sua mãe Susan guarda um segredo devastador que pode arruinar a família.
Enquanto acompanha as dores, preocupações e angústias de cada um desses personagens, você vai mergulhar numa aventura emocionante e cheia de mistérios, em que todas essas histórias, aparentemente independentes, se conectam num final surpreendente e arrebatador.
Em Confie em mim, Harlan Coben nos faz pensar sobre como pais desesperados são capazes de ultrapassar todos os limites na tentativa de proteger seus filhos.
Esse foi o primeiro livro do autor que me conquistou já logo no título (ultimamente isso vem acontecendo comigo – os livros com títulos intrigantes tem chamado a minha atenção mais do que o normal). 
Já tinha ouvido falar muito bem desse autor, mas ele superou as minhas expectativas. A trama é tão bem construída, os personagens são tão complexos e tão reais que fica quase impossível deixar esse livro de lado por muito tempo.

A narrativa acelerada me deixou até sem fôlego e combinou muito bem com os temas abordados. Relacionamento entre pais e filhos, até onde a liberdade dos filhos é importante, o limite no uso da internet e como isso contribui para o acesso a informação (que nem sempre é legal e educativa), drogas e, como diz o título, confiança.
 
Nesse livro o autor intercala várias histórias que em algum ponto se cruzam. Nos faz perceber que uma atitude tomada pode mudar tudo e que uma mesma mensagem pode ser interpretada de muitos jeitos diferentes, o que acaba alterando todo o rumo de uma história.
A história começa logo de cara coma morte de uma moça. Marianne estava em um bar e embriagada, deixa um casal que ela conhece na mesa ao lado a levar para a casa. No caminho, esse casal misterioso a mata, desfigurando seu rosto e colocando o seu corpo em um local conhecido por haver muitas prostitutas.  Depois disso, ficamos sabendo da morte de uma amiga de Marianne, que o casal consegue relacionar com a moça.
Ao mesmo tempo que isso acontece, ficamos sabendo que um adolescente (Spencer) acaba de cometer suicídio. Seu corpo é encontrado no telhado da escola e até mesmo o seu melhor amigo,Adam, vem agindo de forma estranha sem falar com ninguém sobre o ocorrido, comportamento esse que os pais Tia e Mike, acham normal para quem acabou de sofrer um trauma psicológico.  

Conforme o tempo passa e Adam parece estar cada vez mais calado e se fechando para o mundo, Mike decide instalar um programa em seu computador sem que o garoto saiba, para poder monitorar as suas conversas. Logo, descobre que tem mesmo algo de errado com seu filho. Ele é surpreendido por uma mensagem estranha que diz: ‘Fica de bico calado que a gente se safa’. Tudo fica pior quando Adam desaparece de casa e não fala com ninguém de sua família. E é desvendando esses mistérios que o livro continua. 

Não quero revelar demais, por isso a resenha curta. Mas posso garantir que essas teias que o autor cria não são nem um pouco confusas. Fiquei tão presa nessa história que até tive uns sonhos malucos de perseguição (só para vocês verem como essa história mexeu comigo). 
Pretendo ler outros livros do autor em breve e espero ser surpreendida positivamente tanto quando em Confia em Mim. 

Eu sou fã de mistérios mas fazia tempo que não lia algo tão especial e sem pontas soltas. Depois de Agatha Christie, Harlan Cobem se tornou o meu autor preferido.


Nota: 5,0 






1 comentários:

Deixe seu comentário