Quem Sabe Um Dia - Lauren Graham

Quem Sabe Um Dia
Autora: Lauren Graham
Editora:Record
368 páginas
Original: Someday, Someday, Maybe.
Sinopse: Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É díficil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sem dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casa e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil.



Normalmente, ficamos sabendo quem é uma autora pelo livro que ela escreve. Desta vez, foi o contrário. Sou muuito admiradora da Lauren Graham desde o maravilhoso Gilmore Girls e o também muito bom Parenthood. E como ela é um tipo de atriz muito engraçada e cativante nos dois papéis, dá pra reconhecer muito nela nesse livro.

A série mais recente de Lauren foi Parenthood.


Com um toque chick-lit, nós acompanhamos as desventuras de Franny Banks para começar uma carreira de atriz em Nova York, passando pelas ciladas, pessoas falsas, mas tudo com o humor característico da autora. As páginas são marcadas pela agenda e anotações de Franny, tornando tudo bem divertido de ler. Algumas vezes, o livro lembrou um pouquinho o O Diário de Carrie, não sei se é porque eu vi a própria Lauren na Franny e aquele era como se fosse o seu começo.

Outra coisa muito bacana nesse livro é que ele é escrito de uma forma como se você pudesse assisti-lo no cinema ou no teatro. A descrição de ações que acontecem de forma simultânea, do ambiente, da posição dos personagens, tudo isso contribui para que a narrativa fique mais rica. É nessas horas que a gente sabe quando um escritor é realmente bom. Mesmo sendo fã dela, eu não sabia se ela se sairia bem como escritora e Lauren provou que realmente sabe escrever.

O final dá um gostinho de quero mais, mas não exatamente de Franny, mas por mais histórias como essas, que são perfeitas para um feriado, onde a gente pode se enrolar com um lençol e começar a ler sem parar. 

A parte gráfica também merece elogios, com a linda capa original e toda a diagramação e revisão bem colocadas.

Ah, e como a amiga que me emprestou esse livro também havia me indicado Gilmore Girls, eu só posso indicar muito essa série para que sejam apresentados a essa autora - e atriz - fantástica!

Avaliação (de 0 a 5): 5,0





Photobucket

4 comentários:

  1. Oi, oi, oi

    Eu li esse livro logo que foi lançado e só porque era de uma atriz que admiro muito, mas eu amei, amei esse livro, sobretudo, porque a Lauren acertou em escrever sobre um universo que ela tem propriedade e por isso tudo ficou bem autêntico.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila Márcia!

      Ficou mesmo tudo bem autêntico! Amo a Lauren também!

      Bjs!

      Excluir
  2. Ah Mika,
    Queria ver as ilustrações a arte...adoro esse tipo de novidade nos livros. Fica ainda mais especial.
    Gosto da Lauren por conta de filme, GG não me conquistou.
    Intrigada nessa ideia de descrição estilo script, foi assim que soou.
    E adoro essa capa, é linda demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Dani, eu devia ter tirado uma foto, o livro era emprestado....
      Algumas cenas pareciam script, sabe? Não todas... Mas você via que a maneira que a autora enxerga as coisas é muito voltada para a atuação mesmo.
      A capa é linda mesmo!

      Bjs!

      Excluir