Apenas Um Dia - Gayle Forman


Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida. Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.










"Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia."

Não há como não fazer uma comparação entre essa nova trilogia que a Gayle está publicando pelo mundo com a grande duologia que fez um enorme sucesso: Se eu ficar e Para Onde Ela Foi. Eu adorei Se Eu Ficar, foi o primeiro contato que tive com a autora e me apaixonei, porém quando li Para Onde Ela Foi, senti como se houvesse tido uma queda de temperatura em comparação ao primeiro livro da duologia.

E isso continuou em Apenas Um Dia, não senti toda aquela energia que a autora me proporcionou em Se Eu Ficar. Porém, ainda assim é um livro que aborda muitos conceitos e acabamos fazendo, sem perceber, um “diagnostico” de nossa vida durante a leitura.

O livro é narrado em primeira pessoa, e nele conhecemos nossa protagonista Allyson, que acabou de fazer dezoito anos e já irá ingressar na faculdade. Para parabenizar a filha pelo tal feito, seus pais decidem presenteá-la com uma viagem (daqueles programas que vão vários jovens fazer um tour) pela Europa e sua melhor amiga, a Melanie, vai junto.

Quando a viajem está se aproximando do fim, Allyson está um tanto triste por estar próximo ao dia em que ela retornará a toda rotina de sua vida. Mas é aí que, em uma peça gratuita de Shakespeare que está acontecendo em uma praça, e um dos atores da peça, o Willem, joga uma moedinha para Allyson.

Momentos depois Allyson e Melanie encontram na estação de trem, nada mais, nada menos, que Willem. Allyson e Willem começam a conversar, e sem saber o verdadeiro nome da nossa protagonista, Willem passa a chamar Allyson de Lulu, pois ela era parecida com essa atriz de cinema, muda, muito popular.

O tour que Allyson está fazendo, não inclui mais visitar Paris. Quando Willem fica sabendo disso, decide convidar ‘Lulu’ para ir de trem com ele em apenas um dia a Cidade Luz, a romântica Paris. Allyson fica balançada entre negar e aceitar, mas no final das contas, ela aceita. Mesmo ainda havendo a possibilidade dele ser algum tipo de maníaco.

''E essa é a verdade. Posso ter apenas 18 anos, mas já me parece bem óbvio que o mundo está dividido em dois grupos: o dos que fazem e o dos que observam. As pessoas com as quais as coisas acontecem e o restante de nós, que meio que se arrasta sobre as coisas. As Lulus e as Allysons.''

É gente, é isso, eu amei e odiei ao mesmo tempo a personagem principal, a Allyson. Sabe naqueles momentos em que queremos pegar a pessoa e dar uma chacoalhada só para ver se as ideias voltam para o lugar? Pois bem, senti isso diversas vezes durante o livro.

O livro aborda temas bem atuais como a tediosa rotina das pessoas e também na relação entre Allyson e sua mãe, porém achei que a autora poderia ter se aprofundado mais um pouquinho nisso. Também fala sobre os assuntos antigos, como o amor à primeira vista.

Ainda dá para perceber que a Gayle começa com uma escrita não totalmente fluida, entretanto percebi que houve uma certa evolução da escrita ao passar das páginas. Vale lembrar que o livro não se passa em apenas um dia, como eu achava. Apesar da sinopse, o livro se passa em vários outros dias mesmo após a viagem dela com Willem.

Em relação a capa, não foi do meu agrado. E dá para reparar que a capa foi trabalhada em detalhes do enredo do livro, mas mesmo assim alguma coisa não me faz gostar dela, vai entender. Recomendo para você que gosta de um romance e gosta de um drama moderado.


Classificação: 3,5






Photobucket

2 comentários:

  1. Oi Leo.
    Não sei bem o motivo, mas os livros desta autora não me atraem...
    Gostei do mote deste... a "fuga" por um dia, fazer algo além do que se está acostumada. Acredito que para quem é certinho é mesmo um passo grande e arriscado.
    Uma pena que a Allyson não foi uma personagem carismática o suficiente.

    ResponderExcluir
  2. Pena que o livro não foi tudo aquilo que você esperava Léo... espero que o próximo consiga te agradar mais...

    Eu também nunca li nada da autora e fico enrolando para assistir o filme e estragar a surpresa...kkkk
    Mas acho que ao menos darei uma chance ao filme, quem sabe a autora não me conquista, né?

    beijos

    ResponderExcluir