O Menino do Pijama Listrado - John Boyne

"Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus.Também não faz idéia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. "O Menino do Pijama Listrado" é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável."

Mais do que uma história sobre o holocausto, O Menino do Pijama listrado, é uma história de amizade entre dois meninos que tiveram uma vida muito diferente.

Bruno é um típico menino de nove anos que só quer brincar com seus amigos e pensa que adultos são chatos porque tem várias responsabilidades para serem cumpridas. Ele tem a ingenuidade de uma criança que sempre viveu alheia ao que se passa fora dos portões de sua própria casa e, quando ele chega em casa em um dia depois de suas brincadeiras com seus colegas, não entende o porque todos estão fazendo as malas para se mudarem para um lugar bem longe. O garoto insiste com a mãe para que ela mude de ideia porque não quer abandonar sua casa grande e seus três melhores amigos, com quem sempre se divertiu.

Eles acabam se mudando mesmo com a insistência do garoto em ficar e quando chegam lá, Bruno percebe que sua nova vida não vai ser nem um pouco parecida com a que ele tinha em Berlim. Lá na nova casa ele começa a ter aulas particulares e não consegue encontrar nenhuma criança com quem possa brincar, o que logo o faz ficar entediado e chateado por não poder voltar, mesmo ainda insistindo com sua mãe. Observador e curioso, Bruno começa a perceber a existência de um campo, olhando pela janela de seu quarto e constata que lá tem várias crianças. Só não consegue entender porque todos estão sempre de pijamas cinzas, vestidos iguais e com alguns comportamentos estranhos. Então, com a curiosidade que vai crescendo em sua mente a cada dia, Bruno começa a fazer umas explorações e finalmente chega ao lugar aonde estão todas as crianças de pijamas. Ele encontra uma cerca e do outro lado, tem um daqueles meninos de pijama sentado com um rosto triste. Bruno logo se vê fazendo amizade com o menino e assim, encontra um jeito de passar todas as suas tardes.

Esse livro está coberto de inocência, aquela típica das crianças. Bruno nem imagina o que acontece do outro lado da cerca, mesmo com o ponto de comando de seu pai em plena Alemanha de Segunda Guerra, ele não entende o que está acontecendo e não sabe o que as pessoas de pijamas listrados estão fazendo ali. E até mesmo Shmuel, o menino encontrado do outro lado da cerca, apesar de estar vivendo ali, também apresenta uma ingenuidade e não sabe para onde vão as pessoas que somem depois da marcha que acontece algumas vezes por dia.

Essa história me fez refletir muito e mesmo sendo um livro não tão pesado por se tratar de crianças, a atmosfera que o tema 'Holocausto' traz pra mim, ainda é repleta de tristeza. O livro me consumiu do começo ao fim e eu não parava de me imaginar vivendo ali, tentando conversar com essas crianças e explicar tudo o que estava acontecendo.

Pra quem já viu o filme, sabe que o final é de chorar rios de lágrimas. Mas no livro, o autor termina o último capitulo de um jeito mais sutil e isso deixa o final um pouco menos sufocante.
É uma história linda! E eu indico para todos que gostam do autor e que não tem medo de se emocionar.

Confira também a resenha da Débora: http://www.leituranossa.com.br/2009/03/o-menino-do-pijama-listrado-john-boyne.html


Nota: 5,0. 

1 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Eu já li e vi o filme de O Menino do Pijama Listrado e o que me chamou a atenção, assim como você, foi a forma que o autor tratou o Holocausto (através da inocência de uma criança).
    E eu também choro muito com o filme, apesar de não ter chorado com o livro.
    Beijo.
    Choque Literário

    ResponderExcluir