O Beijo de Chocolate - Laura Florand

Quem Nunca Sentiu Algo Tão Forte Que Pensou Que Só Poderia Estar Enfeitiçado? Na pequena Île Saint-Louis, no coração da romântica Paris, esconde-se uma casa de chá especial e mágica: La Maison des Sorcières. As tias Aja e Geneviève confiaram em sua jovem sobrinha Magalie para ajudá-las na empreitada de encantar os clientes com doces e bebidas que são literalmente feitiços – em especial, o inexplicável chocolate quente de Magalie. A vida seguia tranquila até que o badalado pâtissier Philippe Lyonnais resolve abrir uma filial de sua loja a poucos metros dali. É então que começa uma batalha mais do que apimentada entre os dois doceiros: Magalie tenta punir (e instigar) Philippe com suas xícaras de chocolate quente, e ele a enlouquece com tentações inéditas e cheias de sabor. Magalie, porém, nunca esteve pronta para sentir algo tão forte e, depois de tanto tempo isolada, ao conhecer Philippe vê que não pode mais fugir de quem é e dos seus desejos. Contudo, ele significa o risco de perder tanta coisa… Tudo aquilo que vale mais que um simples – ainda que absolutamente tentador – macaron. Entre a teimosia e o desejo, o doce e o amargo, descubra as emoções que só a paixão com uma boa dose de cacau e magia pode despertar. 

O Beijo de Chocolate (The Chocolate Kiss)
Autora: Laura Florand
Amor e Chocolate - Livro 02
Editora Única (2015)
304 páginas

Quando li Melhor que Chocolate em março fiquei feliz com a escrita envolvente de Laura Florand e ansiosa com o segundo livro da série...

No entanto O beijo de Chocolate foi mais lento, não pela narrativa que continua ótima, porém desta vez os personagens soaram presunçosos e arrogantes em excesso.

Magalie Chaudron é tida como uma bruxa... ela faz chocolate quente na casa de chá de suas tias Geneviève e Aja, em La Maison des Sorcières (A Casa das Bruxas).

Dizem que cada desejo que ela "coloca" no chocolate realmente faz efeito. Magalie deseja acreditar na magia, mas fica mais no fingimento.


Geneviève é uma tia grandona com modos um tanto bruscos, não entende a preferência da sobrinha por homens, mas adora tê-la como sua aprendiz na casa de chá. 

Aja é o tipo quieto, adora fazer chás fortes que a sobrinha bebe apenas por cortesia...

Phillipe Lyonnais é um pâtissier consciente de seu sucesso e seu renome, não consegue entender quando a pequena Magalie invade sua cozinha para ameaçá-lo. Afinal onde tem uma loja Lyonnais tem muitas pessoas envolvidas.

Ela vê a chegada dele na Ilha como um desastre para a pequena casa de chá, ele acredita que ajudará.

Mas nada disso importa,pois Phillipe deseja apenas uma coisa no momento: ter Magalie.

Esperei que a atração que ela nega fosse dar um gás à leitura, mas a insegurança de Magalie é excessiva e as barreiras de defesa dela são enormes.

No lugar do Phillipe eu teria desistido.

Neste volume temos novamente a aparição do blogueiro do Le Gourmand, Christophe e temos momentos divertidos quando isso acontece.

E siiim, temos a Cade e o Sylvain.... Ah e o Sylvain me fez pensar que tem gente mais arrogante que ele... alguém como o mocinho deste livro.

Uma personagem que gostei mas apareceu pouco foi a sobrinha de Phillipe, Óceane, ela é bem espirituosa para tão pouca idade...

Um ponto muito positivo para quem gosta de cenas mais calientes é que a autora caprichou bastante neste, porem nada excessivo.

E fica muito complicado não desejar cada guloseima que o Phillipe cria pensando na Magalie...

Deixem-se levar pelo aroma do chocolate e as belezas das vitrines Lyonnais num belo cenário que vai da Ilha de Saint Louis passando por Notre Dame, Marais e Paris.

Laura Florand faz analogia a Rapunzel quando compara Magalie com a princesa em sua torre, reclusa e fora de alcance do príncipe.

E gente apesar de ter ficado muito chateada com a mocinha, no final ela se redimiu muito bem e ganhou pontos no meu conceito.

A capa é linda, porém a editora cometeu alguns erros na revisão e tem palavras erradas, letras trocadas, pronomes inversos... contudo não afeta o entendimento, uma segunda lida nos dá o real significado da frase.

Estarei no aguardo do terceiro volume e espero que a mocinha não seja tão chata em sua teimosia como a Magalie.

Ps: Nos agradecimentos a autora conta que A Casa das Bruxas foi inspirada numa casa de chá que realmente existiu na Ilha de Saint Louis e que tinha a decoração similar a da história.


E claro que nos deixa uma receitinha de Chocolate Chaud ao final. =)

Nota (0-5): 2,5







Resenha postada originalmente no Minha Velha estante!!!



Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

4 comentários:

Deixe seu comentário