Um Beijo do Destino - Mary Jo Putney


Editora: Bertrand Brasil
406 páginas

Sinopse:Líder de um poderoso e ancestral clã escocês, Duncan Macrae está determinado a dar um fim aos históricos conflitos entre a Escócia e a Inglaterra. Senhor do Trovão, detém os poderes secretos de um Guardião — ser humano com capacidade mística para controlar as forças da natureza e ler o coração das pessoas. E quando conhece a jovem e independente viúva inglesa Gwyneth Owens, seu espírito ardente é irremediavelmente atraído por uma paixão que colocará sua lealdade à Escócia contra seus votos como Guardião e ameaçará tudo que ele mais ama.


Enquanto as duas poderosas nações e o destino travam seu embate, Gwynne e Duncan precisam levar seus poderes e paixões além dos limites mais proibidos, para salvar o amor e proteger o futuro.







Já embalada pela série Outlander, eu amei Um Beijo do Destino, de Mary Jo Putney. O livro é um épico com toda a doçura de um romance de época.

Os Guardiões são humanos com poderes extraordinários que prezam pela paz e o equilíbrio da sociedade. Gwynne Owens é nascida Guardiã, mas ainda não desenvolveu os poderes, concentrando-se em ser uma grande erudita. Ela se casa com Lorde Breccon, um Guardião já mais velho e respeitável, que vira apenas um amigo e protetor para ela do que um cônjuge.

Após se tornar viúva e protegida da cunhada, Lady Bethany, Gwynne conhece o atraente e poderoso Senhor do Trovão, o escocês Lorde Duncan Macrae. E um beijo a faz ter uma visão de terrível futuro de guerras e miséria. É aí que Gwynne é informada que ela tem um papel decisivo para evitar que esse futuro aconteça.

Adorei simplesmente toda a questão da magia trazida e abordada de forma casual e acertada. Todos os personagens são extremamente comprometidos com as regras dos Guardiões, o que faz entrar em choque com questões como o levante jacobita, em que Charles Stuart levou a Escócia a entrar em guerra com a Inglaterra pela independência.

Esse levante resultou no massacre de diversos clãs na Escócia e, como informa a autora no final do livro, é ainda muito vivo na memória dos escoceses até hoje. Esse fato histórico também é muitíssimo falado em Outlander.

Como um épico menos trágico e igualmente competente, O Beijo do Destino traz um dos casais mais incríveis dos romances: Gwynne, sempre com incrível sabedoria e discernimento e Duncan, apaixonado e capaz de invocar as tempestades mais terríveis. Gostei que o principal ponto de discordância entre eles não foi insegurança ou intriga, como na maioria dos romances, mas as diferentes opiniões sobre o resultado do levante, que pode salvar ou acabar com muitas vidas.

Além disso, em poucas páginas o livro consegue mostrar o início do flerte, em salões riquíssimos na Inglaterra e o clímax da paixão nos cenários lindos e devastadores das Terras Altas da Escócia. E, junto com a magia, mostrar a extensão da intervenção da mesma em fatos históricos e quão terrível isso pode se tornar.

Fiquei muito feliz de ter adquirido esse livro na Bienal do Livro aqui de Fortaleza e quero muito ler outras histórias desse mesmo universo de magia dos Guardiões.

Recomendo para quem adora romances de época bem escritos, com magia e um cenário histórico bem construído (com um capa bonita e belo acabamento de detalhes). Você viaja fácil fácil para os cenários verdejantes de séculos atrás.



Avaliação (de 0 a 5): 5,0








Photobucket

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

8 comentários:

  1. Oi Mika!
    Eu nunca imaginaria que este livro traria magia! Sério, eu imaginava que era um romance bem diferente (Isto julgando pela capa, pois não conhecia o livro).
    Eu nunca imaginaria que Duncan e ela formariam um casal.
    Acho que vou ler este livro, fiquei muito curiosa com o romance-magia que tem no livro.
    Beijos!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Becca!
      Pois é, a parte da magia é realmente um diferencial. Ele já é de época, na Escócia, e ainda tem magia... é muuito legal!
      Depois me conta o que achou!
      Bjs!

      Excluir
  2. Oi,
    Só de saber que é um romance de época já me animou. Fiquei surpresa ao saber que o livro tem temas de magia. Nunca li um romance de época que trouxesse essa parte da magia. E achei isso incrível. Ainda não tinha ouvido falar sobre ele, e agora fico feliz em conhecer. A indicação me pegou de jeito, pois tem um pouco de tudo aquilo que gosto <3.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia!
      Também não me recordo de outro romance de época que tenha magia, achei isso muito incrível mesmo. Esse livro também tem um pouco de tudo aquilo que eu gosto também :)
      Bjs!

      Excluir
  3. Não sabia que o livro se tratava de magia e só por ser disso já entra para a minha lista de desejados. Adorei a resenha, só não gostei da capa do livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brenda, obrigada!
      Pois é, também adoro quando um livro tem magia.
      A capa é mais bonita ao vivo, com texturas diferentes e arabescos clássicos. Eu já adorei rs

      Bjs!

      Excluir
  4. Mikaela!
    Nossa! Como gosto dos épicos e aqui ainda temos a magia, as brigas entre países e as obrigações dos guardiões...
    Fiquei encantada com o livro e quero poder apreciar a leitura.
    Muito boa sua análise.
    “A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda.”(Oliver Goldsmith)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, obrigada!
      É um livro que traz mesmo todo esse conflito entre Escócia e Inglaterra junto com romance, magia... muito bom!
      Depois quero ler a sua opinião sobre esse livro!
      Bjs!

      Excluir