O Despertar do Príncipe - Colleen Houck






Quando a jovem de dezessete anos, Lilliana Young, entra no Museu Metropolitano de Arte certa manhã, durante as férias de primavera, a última coisa que esperava encontrar é um príncipe egípcio ao vivo com poderes divinos, que teria despertado após mil anos de mumificação.E ela realmente não poderia imaginar ser escolhida para ajudá-lo em uma jornada épica que irá levá-los por todo globo para encontrar seus irmãos e completar uma grande cerimônia que salvará a humanidade.Mas o destino tem tomado conta de Lily, e ela, juntamente com seu príncipe sol, Amon, deverá viajar para o Vale dos Reis, despertar seus irmãos e impedir um mal em forma de um deus chamado Seth, de dominar o mundo.






Eu adoro mitologia, seus deuses, suas lendas... mas confesso que a mitologia egípcia nunca foi o meu forte... fiquei super curiosa para ler esse livro quando soube que a maior parte da história se passaria no Egito...

Mas meu receio era que a Lilliana fosse meio chatinha como a protagonista da série "A maldição do tigre", mas foi uma grata surpresa descobrir que ela é muito melhor...

Lily é uma garota rica, que faz tudo o que se espera dela, não tem coragem de enfrentar os pais, nem de escolher a faculdade preferida, é uma filha modelo, que faz amizades com as garotas que os pais acham "importante" para o seu futuro... mas sua vida muda completamente quando ela encontra um verdadeiro príncipe do Egito em plena Nova Iorque.

Amon, acaba de retornar do mundo dos mortos para cumprir seu ritual milenar e evitar que as trevas reinem sobre o bem , mas dessa vez ao invés de despertar em meio a uma festa, com fiéis servidores, se vê dentro de uma sessão isolada de um museu, num país que nunca ouviu falar...

Lily se vê ligada a Amon de uma maneira que não entende... e quando ele a convence que precisa ir ao Egito para acordar seus dois irmãos, ela vê a oportunidade de enfim começar a viver de verdade.

A personagem é muito curiosa, o que é ótimo, pois ela pergunta o que o leitor quer saber... Também é bem bocuda e não se intimida nem diante de um servo do deus do mal...

Lily e Amon vivem muitos momentos de vida ou morte e o vínculo entre eles vai ficando mais forte, mas Amon tem pouco tempo no nosso mundo, por isso evita se  envolver com Lily...

Os irmãos de Amon são adoráveis, assim como o grão vizir que os ajuda a cumprir o ritual... Espero que eles voltem a aparecer no próximo livro... 

Enquanto o próximo livro não vem, eu vou ficar aqui sonhando com um príncipe egípcio dourado... E torcendo muito para a história continue tão boa quanto a desse primeiro livro...

Nota: 5






Photobucket

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

6 comentários:

Deixe seu comentário