[Sessão Pipoca] O Pequeno Príncipe


A Pequena Garota está sendo preparada por sua mãe para o mundo muito adulto no qual vivem – e é interrompida por seu excêntrico e amável vizinho, O Aviador. O Aviador apresenta sua nova amiga a um mundo extraordinário, no qual tudo é possível. Um mundo ao qual ele mesmo foi apresentado há muito tempo pelo Pequeno Príncipe. É aí que começa a jornada mágica e emocionante da Pequena Garota pela sua própria imaginação – e pelo universo do Pequeno Príncipe. E é onde a Pequena Garota redescobre sua infância e aprende que o que importa são as relações humanas e o que é realmente essencial somente pode ser visto com o coração.











Acho que quase todo mundo já ouviu falar no Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. O livro curtinho que emocionou gerações agora ganhou mais uma adaptação para os cinemas, desta vez como animação.

E eu acho que os adultos vão gostar mais do que as crianças. O filme é muito atrativo para o público infantil, claro, mas as cutucadas ao longo da história são tão voltadas ao universo adulto (trabalho, ganhar dinheiro, produtividade, etc) que a experiência acaba sendo muito enriquecedora para esse público.



A menina protagonista é uma aluna exemplar que - com a pressão da mãe bem-sucedida - pretende ingressar numa escola de renome que pode encaminhá-la muito bem para uma faculdade, que, por sua vez, a ajudará a ter um emprego e uma vida perfeitamente organizada. Isso tudo em uma rotina - sempre em cores neutras - sem espaço para brincar, fazer amigos ou simplesmente ser criança.

Isso muda quando ela conhece o idoso que mora ao lado, em uma casa mais animada e mais colorida. Ele tenta consertar um avião antigo e a apresenta às tão conhecidas páginas (e desenhos) do Pequeno Príncipe. Ele explica que, durante a sua juventude na aviação, conheceu o jovem príncipe que veio de outro mundo e acabou aprendendo lições valiosas sobre a vida.





Acho que o filme é muito atual em uma realidade em que as crianças são preparadas para o vestibular desde muito cedo e já têm suas vidas planejadas pelos pais sem nem mesmo terem a oportunidade de conhecer o lado despreocupado da infância. 


E aí que vemos o quanto nós - adultos - realmente nos distanciamos da simplicidade daquele tempo. Vemos o quanto muita gente ao nosso redor compartilha do mesmo pensamento dos personagens vilanescos: " Sem trabalho você não é ninguém" ou "não há tempo para as brincadeiras". 


A mensagem do filme é mostrar aquilo que tanta gente se esquece no dia a dia: que "o essencial é invisível aos olhos". Que as pessoas têm um valor que independe do tipo de emprego ou a vida que leva: elas são únicas.

O Pequeno Príncipe é lindo, sutil, encantador e emocionante. É o tipo de filme para ser visto novamente de tempos e tempos para relembrar do que realmente importa na vida e também de quem éramos na infância.

Recomendo muito!

Veja o trailer:



Avaliação (de 0 a 5): 5,0




Photobucket

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

9 comentários:

Deixe seu comentário