Black para sempre - Sandi Lynn

O primeiro livro gira em torno de Ellery, que sempre imaginou que seu futuro estaria ao lado de seu namorado perfeito e seus felizes para sempre estava garantido. Entretanto, quando ele faz suas malas e pede espaço, ela vê seu mundo ruir e decide focar somente em suas pinturas e desistir de relacionamentos, até que em uma noite ajuda um homem completamente bêbado a chegar a sua casa em segurança. Um homem que logo estará disposto a brigar por um futuro ao lado de Ellery e apoiá-la quando seu mundo estilhaçar novamente.









Black para Sempre (Forever Black)
Autora: Sandi Lynn
Trilogia Forever - Livro 01
Editora Valentina
256 páginas 

Connor Black, rico, mandão, carga emocional pesada, não quer relacionamentos sérios, além de ganhar dinheiro tem por hobby sexo.

Ellery Lane, pintora iniciante, coração partido, com um segredo que abala tudo, uma amiga que gosta de baladas.

Na boate que ela acaba dando uma de boa samaritana e conhece Connor, ao ver o rapaz bêbado demais decide levá-lo em casa.

Quando ele acorda fica louco de raiva ao ver uma garota em sua cozinha, mas a rapidez com a qual ele acaba grudando nela me irritou.

Primeiro que no mundo atual que mulher leva um desconhecido para casa sozinha sem cogitar nos perigos? Mas claro ela é bondosa, ponto para ela, mas daí a ficar por lá?

Então bem... os dois se envolvem, ambos têm um assunto que pode detonar a relação.

Outro ponto que me desagradou foi o jogo de gato e rato. Está junto, dali a dois segundos ela pira e estão separados.

Gostei do Connor, apesar de ser mulherengo, mas não é um personagem inesquecível. Ellery é mais uma mocinha conflitante para minha lista de "esquecimento".

Porém para os fãs de Rush e Grey (sem a questão BDSM), acredito que é um prato cheio.

Um livro bem avaliado que no fim das contas me decepcionou.


Nota (0-5): 2








Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

5 comentários:

  1. Eu me interessei pela sinopse, parece muito bom, se acredita que é um prato cheio para os fãs de Grey, seria outro ponto positivo que me faria ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paloma,
      Tem quem goste com certeza, e procurando você verá que fui exceção. A maioria amou o livro.
      Quando digo que fãs de Grey devem gostas não leve para o lado BDSM. Inclusive coloquei na resenha esse detalhe após seu comentário, evitar essas confusões.
      Obrigada.

      Excluir
  2. Oi, Danielle. Confesso que Black para Sempre era um dos últimos livros publicados que eu me interessava. Mas, após sua resenha, pude perceber vários fatores desagradáveis presentes nos livros, como exemplo, podemos citar a futilidade dos personagens, a falta de consciência de Ellery, a estupidez de Connor e o jogo de gato e rato, como disse. Não leria o livro.

    ResponderExcluir
  3. Primeiro que o gênero desse livro não e uns dos meus preferidos, e segundo que não tem como ler esse livro e não associa-lo ao livros 50 tons de cinza, até o nome parecido, a história nem se fale, nada contra mais acho que autora perdeu bastante nesses requisitos, perdi muito o interesse de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  4. Nossa que pena mesmo, que é assim decepcionante, gostei de sua resenha e as questões que você levantou são bem questionáveis mesmo, imagine que mulher faz isso, e não gosto de historias que tenham esses mimimis de larga e volta o tempo todo aff acho um saco, ainda mais quando é por besteira , parece novela Global... não me inspirou pra uma possível leitura.
    Bjocas

    ResponderExcluir