Ela Foi Até o Fim - Meg Cabot

Lou Calabrese é uma roteirista de sucesso – já escreveu vários roteiros de ação que renderam milhares de dólares de bilheteria e até ganhou um Oscar! O problema é que seu namorado, o grande astro do filme, resolveu deixa-la pela estrela principal, e agora lhe resta provar que conseguirá passar por tudo para esquecê-lo.
O que ela não esperava é que esse “tudo” significasse atentados contra a sua vida e sobreviver numa montanha congelada com o homem que mais odeia na face da Terra como único companheiro… Será que ela vai sobreviver a está aventura? E será que, no final, encontrará o verdadeiro amor?

Já faz tanto tempo que eu não lia um chick lit, que tinha esquecido como é a sensação de se lerr uma história completamente envolvente e leve ao mesmo tempo. 

Esse livro é cheio de acontecimentos logo de primeira: Lou é uma roteirista que venceu o Oscar e ela acaba de perder seu namorado (que a abandonou) e que por acaso, era a estrela de seu mais novo filme de sucesso. Enquanto acontecem as gravações de um de seus roteiros, ela sofre um atentado de Jack Townsend, o ator que ela mais odeia no mundo todo. E pior ainda: eles acabam se perdendo. Sozinhos. Em uma montanha. Em um lugar nada mais nada menos do que: o Alasca. 

O legal desse livro é que, enquanto os dois que estão perdidos na montanha passam por fatos engraçados, coisas constragedoras e que precisem conviver com o ódio que sentem um pelo outro, ao mesmo tempo também podemos acompanhar a busca que está acontecendo por eles em segundo plano e todo um 'mistério' que precisa ser desvendado. 

Apesar de apresentar essa questão, esse 'que' de mistério, esse não o foco principal do livro. Em algumas resenhas que li, percebi que as pessoas não gostaram por não ter toda aquela história fantasiosa que existem nos mistérios, mas eu gostei. Acredito que o livro representa muito bem o chick lit, que é pra ser uma história mais bem humorada, sem muita construção certinha da trama e com o foco central no relacionamento dos dois personagens. 

O sentimento de amor e odio entre os personagens cresce a cada página e, juntamente com isso, nossa curiosidade de saber qual será o destino dos dois, o que me fez avançar cada vez mais rápido na leitura. 

O final é bem marcante e é a parte da história que tek mais ação, já que é aonde ocorre a solução do caso existente. 

É sempre bom ressaltar que Meg Cabot é um grande nome referencial desse estilo literário e, exatamente por isso, eu esperava um pouco mais da história. O livro não deixa de ser bom, mas senti falta de algo à mais que conquistasse meu coração, talvez por estar a tanto tempo lendo livros com mais aventuras e afins. Mas ainda assim, indico esse livro para todos que querem algo mais leve e engraçado. 

Nota: 4,0.




Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês


4 comentários:

  1. Adoro romance envolventes e leves, que faz com que o leitor se apaixone completamente pelos personagens. Eu não conhecia o livro, mas depois de ler essa sua resenha maravilhosa, fiquei com muita vontade de ler esse livro, e vai entrar para lista de leituras com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Hi, Aline. Estou bastante curioso para ler algum livro da Meg Cabot, principalmente os seus juvenis. Ela Foi Até o Fim me encantou e envolveu de forma surpreendente, para começar gostei bastante de saber que a protagonista é envolvida com cinema, mas os acontecimentos a seguir são bem melhores, como o atentado que ela sofre. A história continua em um fluxo muito envolvente. Gostei!

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito da escrita da Meg, ela sempre pré surpreende em seus livros, e esse me pareceu tbm muito bom, além de amar um bom romance, e tbm gosto de leituras engraçadas!

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Não li nenhum livro da Meg Cabot, mais vejo falar tão bem sobre ela, que minha expectativa pros livros dela é altíssima, então acho que já que esse é meio parado sem tanta aventura assim posso me decepcionar e não querer ler outros, então acho melhor leBjocasr outros antes, e confesso que esse não me chamou a atenção não.

    ResponderExcluir