O nome em seu pulso, Helen Hiorns

No mundo em que Corin vive, logo nos primeiros anos de vida o nome da sua alma gêmea é marcado para sempre no seu punho. A busca pela pessoa predestinada pode durar anos, até mesmo décadas. Mas e se você nunca encontrar essa pessoa? Ou se encontrar e simplesmente não amá-la? E se, como Corin, a última coisa que você quiser é ser encontrado? Com essa obra, a autora ganhou o prêmio Sony Young Movellist.












O nome em seu pulso
Autora: Helen Hiorns
Farol Literário (2015)
256 páginas 



Esta foi a distopia que me fez lançar o post da semana passada, As duas melhores distopias que já li! por Dani Souza.

Corin é uma jovem que está insatisfeita com sua vida. Irritada com as decisões do governo sobre sua vida.

O título do livro refere-se ao fato de que todas as pessoas possuem em seu pulso o nome de sua alma gêmea.

Mas eles são protegidos e só podem retirar o protetor na noite de núpcias, se bem que com Corin nada é válido....

Corin é raivosa, curiosa, mas deixou a desejar no quesito mocinha distópica.

O motivo?

Qual a graça de ter uma teoria contra o governo, pesquisar e manter o que descobre para si? 

Juliette de Estilhaça-me era cheia de problemas, mas quando teve uma visão do que os governantes faziam criou coragem e tentou mudar a situação.

Kyla em Reiniciados teve coragem de buscar respostas e enfrentar grandes figuras para descobrir o que era certo ou errado e o que poderia fazer.

Mas Corin... ela só fica discutindo e achando sua vida um lixo após a perda de seu pai. 

Jacinda é uma irmã estranha, as duas não se dão bem no momento, após um episódio que será esclarecido no capítulo final.

O personagem que salvou a leitura foi Colton... Com muito bom humor para aturar as chatices de Corin, muito centrado nas regras do governo, ele vai servir de âncora para ela.

O nome em seu pulso deixou a desejar, mas teve uma boa explicação sobre o que levou os governantes a agirem de tal maneira.


Nota(0-5): 2




Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

4 comentários:

  1. Dani, confesso que me interessei pela premissa do livro desde o começo. Ao decorrer da resenha, mesmo com os pontos negativos expostos, fui percebendo o quanto mais essa estória é envolvente, com toques sobrenaturais e dramáticos. O nome em seu pulso é um livro que despertou a minha curiosidade, mas fiquei na dúvida por conta de sua baixa nota.

    ResponderExcluir
  2. Nossa lendo a sinopse achei que o livro fosse muito bom, pelo menos tem tudo para ser muito bom, acho que a autora não soube foi desenvolver e passar pro papel, pois ela tinha a faca e o queijo na mão, eu gostei bastante da sua resenha, já que foi a primeira que me deixou morrendo de vontade de ler o livro mas ao mesmo tempo não.
    Se eu achar o livro em promoção pretendo comprar.

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi falar nesse livro, gosto muito de distopia, a sinopse chamou minha atenção, mas a sua resenha me desanimou, gosto de livros como vc disse, que os personagens vão em busca da mudança, e por isso não leria esse livro.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Esse é meu primeiro contato com o livros, ele num me chamou muita atenção não, mais pela curiosidade eu poderia até ler, mas agora vendo sua resenha nem essa possibilidade existe, porque acho que é pra isso que servem as resenhas , pra gente saber a opinião de outros leitores antes de ler o livro e não sofrer uma decepção!!
    Bjocas

    ResponderExcluir