Perdido em Marte - Andy Weir

Autor: Andy Weir
Editora Arqueiro
Original: The martian
336 páginas
Sinopse:
Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho.
Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente.Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate.Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável –, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência.
Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá.


Eu adoro histórias espaciais, adoro assuntos relacionados ao universo e simplesmente acho fascinante os filmes sobre isso. Mas nunca tinha lido nenhum livro dessa temática. Portanto, minha opinião sobre Perdido em Marte é de alguém que sempre gostou de tudo isso.

Mark Whatney e a tripulação da Ares 3 são obrigados a se retirar de Marte imediatamente quando uma tempestade ameaça derrubar o VAM, uma espécie de sonda (gosto do assunto, mas não decoro a definição dessas coisas haha) que irá levá-los a uma nave maior, a Hermes, e esta os levará para a Terra. 

Só que Mark é atingido por um estilhaço e a tripulação pensa que ele morreu. A Comandante Lewis (mulheres no comando de uma missão para Marte sim! \o/ ) se vê obrigada a partir para não sacrificar o resto do pessoal. E, de fato, eles morreriam sem a VAM para sair dali. Whatney sobrevive, mas ninguém sabe.

E ele só sobrevive durante o tempo necessário para que a Terra envie outra nave para Marte (não exatamente, mas aí você precisa ler o livro) porque ele é uma pessoa MUITO, MUITO, MUITO INTELIGENTE. E MUUITO OTIMISTA. Tipo, muito mesmo. Beleza, ele fica aflito, xinga, mas na maior parte do tempo ele pensa em estratégias - gambiarras - pra sobreviver, pra se comunicar e isso sem perder o bom humor. Isso inclui plantar batatas em Marte! E tudo com precisão científica, sem invencionice do autor.

Enquanto as pessoas na Terra se perguntam o que ele deve estar pensando na solidão do planeta vermelho, ele pensa "porque o Aquaman se comunica com as baleias?" e outras coisas engraçadas. Dá vontade de abraçá-lo em algumas passagens.

Esse é o diferencial do livro. Porque tem muita parte técnica e coisas que a gente tem que se esforçar pra entender (muito da astrodinâmica e coisas bem Nasa), mas também tem muito bom humor e tiradas engraçadas. Sem falar que a narração se alterna entre o diário de bordo de Mark e o que está acontecendo na Terra, com a alta cúpula da Nasa decidindo o que fazer (o que dá momentos de tensão muito bons, porque a gente se sente no lugar deles) e também na própria Hermes, onde a tripulação da Ares está.

Teve quem não gostou pela parte técnica e teve quem adorou por todo o conjunto da obra (como eu!), que reuniu criatividade, resiliência, bom humor e um dos melhores personagens que já vi. Sem falar que a descrição ajuda justamente a gente a se colocar ali, junto dos personagens, vivenciando aquilo. Porque o autor realmente entende de como tudo funciona.

Enfim, já viram que eu adorei, né? Mark Whatney melhor personagem!!!!

E o filme com Matt Damon (que está na capa) é sensacional. Mas isso já é pra outro post! Ah, e tudo muito bonitinho na edição, com direito até mesmo a um mapa de Marte. Agora sinto como se tivesse morado realmente lá.

Recomendo para quem adora livros inteligentes e de ficção científica!

Avaliação (de 0 a 5): 5,0






Photobucket

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

8 comentários:

  1. Infelizmente não conheço muito sobre esse gênero literário, mas conheço muita gente que ta lendo e ta amando e por isso sempre fico com uma pitada de vontade de ler. Tenho receio porque vou sair da minha zona de conforto, mas a história desse livro me chamou muito a atenção, quem sabe resolvo ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana!
      É um desafio sair da zona de conforto literária, mas a gente pode acabar encontrando livros tão bons... Quem sabe você não dá uma chance? :)

      Excluir
  2. Olá, Mika. O gênero redirecionado à ficção científica não é muito de meu agrado, mas Perdido em Marte conseguiu me conquistar. Com uma história inusitada, Andy Weir conseguiu me envolver nesta história e fez-me gostar muito do protagonista, com características firmes, irônico mesmo nestas situações. Quero ler e, logo após, acompanhar o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ycaro!

      Acho que esse livro consegue agradar pessoas de vários gostos literários. O legal é isso! Depois que ler, comenta por aqui :)

      Excluir
  3. Eu ja li algumas resenhas desse livro, e fiquei muito a fim de ler, pois só vi resenhas positivas e aguçou a minha curiosidade de embarcar nessa história. Já adicionei ele em minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Paloma! Depois que ler, quero ouvir sua opinião ^_^

      Excluir
  4. Olá!!
    Assim que vi om lançamento desse livro a capa anterior ainda eu disse preciso, nem li a sinopse e ja sabia que ia amar, envolve espaço, viagens espaciais tudo mais, etão no meu aniversario ganhei e simplesmente devorei o livro em 2 dias, gente muito bom , sei nem como falar dele porque eu sou apaixonada pelo livro como você eu adorei o conjunto todo da obra, o humor do Mark Whatney é épico de mais adorei ele. o filme então de tirar o folego, mas deixo pra comentar no seu post especifico sobre.
    Bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É apaixonante mesmo, né Rose? Concordo com tudo!
      Bjs!

      Excluir