À procura de Audrey - Sophie Kinsella






Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.











Muita coisa acontecendo nos últimos dias e eu estava empacada nas minhas leituras, ontem resolvi pegar esse livro da Sophie Kinsella para ler, pois adoro os livros da autora e me surpreendi... todos os livros que já li da autora falam de personagens mais velhas, na casa dos trinta... e a Audrey é uma adolescente de apenas 14 anos... 

O livro é curto e é daqueles que a gente lê em uma sentada... e tão gostoso que nem vi o tempo passar... ao mesmo tempo trata de um tema bem atual e difícil... o bullying!

Audrey está em tratamento, não vai mais para a escola, não se relaciona com ninguém, não consegue nem olhar para as pessoas da sua família... isso tudo graças a um trauma causado por algumas garotas da sua escola... 

Nos últimos meses sua vida parou e sua família toda sofreu e agora acompanhamos aos poucos sua recuperação...

Audrey é uma personagem muito legal, mas meu preferido é o Linus, um amigo do Frank (irmão da Audrey) e que logo se mostra interessado na garota... isso sem falar na família maluquinha da personagem...

A mãe é um sarro e me fez rir muito, isso sem falar no Frank que é tão malandro, o Felix que é um docinho de coco... e o pai então... ah, uma família digna de qualquer série de televisão... sério, enquanto lia, pensei várias vezes que o livro tinha que inspirar alguma série de tv....

Audrey está sofrendo uma espécie de transtorno de ansiedade... e é muito interessante a forma como a autora retrata, tem uma pegada leve e bem humorada, mas encara com seriedade os problemas causados pelo bullying e como ele pode afetar a vítima...

A gente fica com dó e se revolta... e torce pela recuperação da personagem... ao mesmo tempo o livro nos faz perceber o quanto é difícil lidar com pessoas com traumas e que só elas podem se ajudar e no seu ritmo...

Eu esperava algo totalmente diferente, mas amei o livro...

Nota: 4,0. 

Photobucket

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

7 comentários:

Deixe seu comentário