A Dama da Meia-Noite - Tessa Dare

 Após anos lutando por sua vida, a doce professora de piano, Srta. Kate Taylor, encontrou um lar e amizades eternas em Spindle Cove. Mas seu coração nunca parou de buscar desesperadamente a verdade sobre o seu passado. Em seu rosto, uma mancha cor-de-vinho é a única marca que ela possui de seu nascimento. Não há documentos, pistas, e nem ao menos lembranças…

Depois de uma visita desanimadora para sua ex-professora, que se recusa a dizer qualquer coisa para Kate, ela conta apenas com a bondade de um morador de Spindle Cove, o misterioso, frio e brutalmente lindo, Cabo Thorne, para voltar para casa em segurança. Embora Kate inicialmente sinta-se intimidada por sua escolta, uma atração mútua faísca entre os dois durante a viagem. Ao chegar de volta à pensão onde mora, Kate fica surpresa ao encontrar um grupo de aristocratas que afirma ser sua família.
Extremamente desconfiado, Thorne propõe um noivado fictício à Kate, permitindo-lhe ficar ao seu lado para protegê-la e descobrir as reais intenções daquela família. Mas o noivado falso traz à tona sentimentos genuínos, assim como respostas às perguntas de Kate.

Acostumado com combates e campos de batalhas, Thorne se vê na pior guerra que poderia imaginar. Ele guarda um segredo sobre Kate e fará de tudo para protegê-la de qualquer mal que se atreva atravessar seu caminho, seja uma suposta família oportunista… ou até ele mesmo.

Título:A Dama da Meia Noite
Título Original: A Lady by Midnight
Editora: Gutenberg
Ano: 2015
288 páginas

Classificação: 4,0


Ah, achei esse livro tão legal. Normalmente eu não faço resenha de todo livro de romance histórico que leio porque a maioria cai na mesmice (embora eu sempre leia rs). Mas assim como Lisa Kleypas e a Loretta Chase, existem autoras que conseguem fazer o clichê de uma forma mais divertida e bem contada.


Esse é o terceiro livro da série Spindle Cove (foi, acabei lendo o terceiro. Mas nada atrapalhou o entendimento da minha leitura), é um lugar super agradável (tipo um resort) para moças ricas que não se encaixaram exatamente nos seus papeis da sociedade. 

Kate é professora de música e carrega uma mancha no rosto e uma busca por quem é, já que foi abandonada em um internato quando era criança.Cabo Thorne é calado, sisudo e mal troca uma palavra com Kate - mas é secretamente atraído por ela e esconde um segredo sobre o passado da moça do qual ela não se recorda.  É então que a simpática e maluca família Gramercy aparece e afirma que Kate é a verdadeira herdeira da fortuna. Achando que podem ser vigaristas, o Cabo Thorne acaba inventando que é noivo de Kate para poder protegê-la dos estranhos.

Kate é uma personagem fofa, perseverante e nem um pouco chata, bem legal de ler. E o Cabo Thorne tem todo aquele charme dos mocinhos sisudos e ternos por dentro, além de ser lindo, claro. E a família Gramercy conquistou meu coração com a primeira personagem abertamente lésbica de um romance histórico, Harry. Achei corajoso da parte da autora.

Enfim, o livro é muito fofo, é bem hot na medida certa, faz com que os leitores - pelo menos eu - fiquem interessados em descobrir o mistério do passado de Kate e façam "own" com algumas coisas descobertas.

É uma boa leitura para relaxar no fim de semana e é muito recomendado se você é fã de romance histórico.






Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

7 comentários:

Deixe seu comentário