Crítica - Bone Tomahawk


Esquecido por muitos espectadores, o gênero faroeste ainda sobrevive e mesmo que a quantidade de filmes produzidos não seja tão grande, de vez em quando surge longas westerns bem interessantes, que é o caso de Bone Tomahawk.

Nota:


Geralmente, as cenas de aberturas de uma película resumem bem o que sucederá grande parte do filme. Em Bone Tomahawk, se inicia de forma tensa e brutal, com um ladrão degolando uma vítima com uma faca pouca afiada, apesar de toda a tensão o diretor decide poupar o espectador de início na hora de execução. Sendo uma tática bem interessante do diretor S. Craig Zahler para nos dar uma amostra do horror e brutalidade que o longa irá apresentar, além de poupar algumas cartas que Zahler tem na manga.

Mesmo com ingredientes de horror, gore e suspense dosados na receita do filme; Bone Tomahawk não deixar de ser um faroeste clássico. O filme conta a história de 4 homens (o xerife e seu ajudante, um pistoleiro e um cowboy com uma perna machucada) de uma cidade pacata que irão resgatar um prisioneiro, o assistente do delegado e a esposa do cowboy que foram sequestrados por uma tribo de canibais.
O enredo do filme inicia nos apresentando a cidade e o modo de vida dos personagens principais que irão viver a aventura. No segundo ato, há um foco na jornada dos quatro até a tribo indígena, e é onde há o desenvolvimento e apresentação da personalidade dos homens, além do suspense inserido no espectador (como eu disse Zahler sabe muito bem o que está fazendo). No ato final, o horror é instalado como uma clara prova que o diretor não tem medo de ousar.

Bone Tomahawk é o tipo de filme western que deixa os cinéfilos de sorriso escancarado, com obvias homenagens tanto ao faroeste clássico quanto o moderno. Muito intenso e com um elenco de peso que nos entrega boas atuações, ainda não dá para esquecer da direção magnifica do S. Craig Zahler e também da brilhante fotografia que insere uma emoção maior ao filme. Um longa para todos que gostam do gênero.

Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

2 comentários:

  1. Já assisti esse filme, mesmo sendo mobilizado é bom

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Faz tempo que não assisto um filme de faroeste e mesmo não sendo o tipo de filme que mais gosto, acha bem interessante e gostei desse filme principalmente por essa homenagens ao faroeste clássico e o moderno, quero ver se assisto !!

    ResponderExcluir