Presencie uma Guerra Urbana em Justiceiro MAX: Rei do Crime

Os chefes das maiores famílias criminosas se uniram para acabar com o Justiceiro para sempre. Eles montaram uma armadilha para Frank quando um subordinado qualquer chamado Wilson Fisk para interpretar "O Rei do Crime", uma figura imaginária que, sabem eles, chamará a atenção de Frank Castle. Com a emboscada armada, cabe aos seus arquitetos simplesmente aguardar o Justiceiro morder a isca. No entanto, os chefões do crime não são os únicos que têm um plano. Parece que Wilson Fisk está cansado de brincar. Ele está mesmo gostando da ideia de ser o Rei - tanto que deseja matar seus patrões para continuar nesta posição. 
Justiceiro MAX: O Rei do Crime (Punisher MAX: King Pin)
Roteiro: Jason Aaron
Arte: Steve Dillon
Cores: Matt Hollingsworth
Panini Books
124 Páginas
Desaconselhável para menores de 18 anos

Classificação: 4
 
Se você gosta de tiro, porrada e bomba; essa HQ vai te satisfazer e entreter muito bem (e muito, muito sangue). Antes de falar sobre essa história, é preciso citar sobre o que se trata o selo MAX da MARVEL. MAX é equivalente ao selo Vertigo da DC Comics, ou seja, é o selo responsável pelas publicações voltadas para o público adulto da editora. O principal titulo da linha MAX é o próprio Justiceiro, o autor que realmente fez jus ao selo foi Garth Ennis com o lançamento da minissérie Justiceiro: Nascido Para Matar, Ennis, com seu cinismo habitual, mostra um mundo egoísta, onde a linha que separa o bem do mal é muito tênue.
 O legal das histórias do Justiceiro, é que os autores não precisam perder tempo tentando conseguir alguma empatia dos leitores aos personagens. Frank Castle não é o tipo de pessoa normal. Ele é um assassino, que felizmente resolveu descarregar sua raiva em criminosos, para alivio das pessoas comuns. Mas ele não perdoa. Cometa algum deslize que até os seus “amigos”, como o ex-parceiro Microship, e ele irá te punir.

Justiceiro Max: O Rei do Crime, pode trazer levar no título o nome de um dos anti-heróis mais conhecidos, mas o grande protagonista desta história é o Wilson Fisk (Rei do Crime). Mas mesmo assim, o roteiro equilibra muito bem a presença em cena dos dois personagens. A ideia de colocar tramas do Justiceiro e Rei do Crime em paralelo é sensacional. Enquanto Fisk é um homem ambicioso que tem planos para se tornar o criminoso mais poderoso de Nova York, mas que ao mesmo tempo se importa com sua família e que teve sua personalidade formada por alguns tramas de infância; o Justiceiro é um cara solitário que passa por cima e não perdoa nenhum bandido para se vingar e aliviar a saudade de sua amada família. No entanto, eles tem algo em comum: são assassinos sanguinários.

Na história vemos o Justiceiro mais vulnerável que o normal, afinal já são mais de 30 anos trabalhando e lutando contra criminosos nas ruas da metrópole (isso é citado por um dos mafiosos na trama), e diferente de outros personagens de HQ ele não possui poderes, só tem suas habilidades militares para te ajudar. Aqui conhecemos a origem do Rei do Crime que teve uma vida cheia de intrigas, injustiças, dor e perdas; pois é não é só o Frank Castle que teve uma vida difícil, até os vilões podem ter sido mártir de algo.

Justiceiro MAX: Rei do Crime é uma HQ que mostra a origem de Wilson Fisk e sua ascensão como Rei do Crime. Com Jason Aaron trabalhando muito bem as tramas dos dois assassinos e arte de Steve Dillon sendo realista, amedrontadora e humana para com o enredo. Uma história ótima do Justiceiro para quem é fã do anti-herói ou quer conhecê-lo não pode deixar de ler, afinal não é todo dia que o Frank Castle encontra um inimigo a sua altura.



Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

6 comentários:

Deixe seu comentário