Presencie uma Guerra Urbana em Justiceiro MAX: Rei do Crime

Os chefes das maiores famílias criminosas se uniram para acabar com o Justiceiro para sempre. Eles montaram uma armadilha para Frank quando um subordinado qualquer chamado Wilson Fisk para interpretar "O Rei do Crime", uma figura imaginária que, sabem eles, chamará a atenção de Frank Castle. Com a emboscada armada, cabe aos seus arquitetos simplesmente aguardar o Justiceiro morder a isca. No entanto, os chefões do crime não são os únicos que têm um plano. Parece que Wilson Fisk está cansado de brincar. Ele está mesmo gostando da ideia de ser o Rei - tanto que deseja matar seus patrões para continuar nesta posição. 
Justiceiro MAX: O Rei do Crime (Punisher MAX: King Pin)
Roteiro: Jason Aaron
Arte: Steve Dillon
Cores: Matt Hollingsworth
Panini Books
124 Páginas
Desaconselhável para menores de 18 anos

Classificação: 4
 
Se você gosta de tiro, porrada e bomba; essa HQ vai te satisfazer e entreter muito bem (e muito, muito sangue). Antes de falar sobre essa história, é preciso citar sobre o que se trata o selo MAX da MARVEL. MAX é equivalente ao selo Vertigo da DC Comics, ou seja, é o selo responsável pelas publicações voltadas para o público adulto da editora. O principal titulo da linha MAX é o próprio Justiceiro, o autor que realmente fez jus ao selo foi Garth Ennis com o lançamento da minissérie Justiceiro: Nascido Para Matar, Ennis, com seu cinismo habitual, mostra um mundo egoísta, onde a linha que separa o bem do mal é muito tênue.
 O legal das histórias do Justiceiro, é que os autores não precisam perder tempo tentando conseguir alguma empatia dos leitores aos personagens. Frank Castle não é o tipo de pessoa normal. Ele é um assassino, que felizmente resolveu descarregar sua raiva em criminosos, para alivio das pessoas comuns. Mas ele não perdoa. Cometa algum deslize que até os seus “amigos”, como o ex-parceiro Microship, e ele irá te punir.

Justiceiro Max: O Rei do Crime, pode trazer levar no título o nome de um dos anti-heróis mais conhecidos, mas o grande protagonista desta história é o Wilson Fisk (Rei do Crime). Mas mesmo assim, o roteiro equilibra muito bem a presença em cena dos dois personagens. A ideia de colocar tramas do Justiceiro e Rei do Crime em paralelo é sensacional. Enquanto Fisk é um homem ambicioso que tem planos para se tornar o criminoso mais poderoso de Nova York, mas que ao mesmo tempo se importa com sua família e que teve sua personalidade formada por alguns tramas de infância; o Justiceiro é um cara solitário que passa por cima e não perdoa nenhum bandido para se vingar e aliviar a saudade de sua amada família. No entanto, eles tem algo em comum: são assassinos sanguinários.

Na história vemos o Justiceiro mais vulnerável que o normal, afinal já são mais de 30 anos trabalhando e lutando contra criminosos nas ruas da metrópole (isso é citado por um dos mafiosos na trama), e diferente de outros personagens de HQ ele não possui poderes, só tem suas habilidades militares para te ajudar. Aqui conhecemos a origem do Rei do Crime que teve uma vida cheia de intrigas, injustiças, dor e perdas; pois é não é só o Frank Castle que teve uma vida difícil, até os vilões podem ter sido mártir de algo.

Justiceiro MAX: Rei do Crime é uma HQ que mostra a origem de Wilson Fisk e sua ascensão como Rei do Crime. Com Jason Aaron trabalhando muito bem as tramas dos dois assassinos e arte de Steve Dillon sendo realista, amedrontadora e humana para com o enredo. Uma história ótima do Justiceiro para quem é fã do anti-herói ou quer conhecê-lo não pode deixar de ler, afinal não é todo dia que o Frank Castle encontra um inimigo a sua altura.



Não deixe de participar do nosso top comentarista do mês

6 comentários:

  1. Uau!!Nunca tinha ouvido falar mas já gostei da estória,sou fã da Marvel e essa HQ tem tudo para ser boa.Ótima resenha,bjs.

    ResponderExcluir
  2. Opa, você falou porrada e muito sangue?
    Pera, porque eu ainda não li? u.u
    Adoro quando o 'super herói' não tem poderes, e só habilidades, acho isso tão incrível.
    Confesso que nunca li HQ assim, mas acho que já passou da hora de começar. Vou logo fazer um estoque kkk. Ótima resenha. Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, pra quem gosta de muita porrada Justiceiro é um prato cheio.

      Obrigado pelo comentário. ;)

      Excluir
  3. Oi!
    Geralmente não leio HQ, mas achei essa historia bem interessante, conheço pouco da historia do Justiceiro e do Wilson Fisk por isso fiquei fiquei curiosa para poder conhecer mais desses dois !!

    ResponderExcluir