Os cinco melhores pais da literatura



Dia dos Pais tá chegando e, assim como eu fiz com o Dia das Mães, resolvi também elaborar uma listinha dos melhores paizões do mundo dos livros. Vamos ver?




 Donald Sutherland interpretou o Sr. Bennet.
Sr. Bennet - Orgulho e Preconceito
Não tem como não lembrar do pai sensacional que o Sr. Bennet é. Pelo menos pra Lizzie. Uma das poucas pessoas a ter discernimento na casa, o Sr. Bennet comete o erro de evitar se estressar com a loucura das filhas mais novas e permitir que algumas coisas aconteçam, mas ele não segue o estereótipo do pai machista daquele tempo. Uma prova disso é quando a Sra. Bennet quer obrigar Lizzie a se casar com alguém que detesta e ele defende a filha, afirmando que nunca falaria com ela se fizesse tal coisa, algo bem raro para os homens da época.

Josh Duhamel fez o papel de Alex no filme.
Alex - Um Porto Seguro 
Viúvo e pai de dois filhos, Alex é o mocinho perfeito pelo qual Katie se apaixona. E ele é realmente um bom moço, sempre cuidando de tudo e se esforçando para que os filhos não sintam a ausência da mãe. Alex é incrivelmente dedicado e o tipo de pai perfeito (que aliás deveria inspirar muitos pais da literatura e do mundo real também).Além de ser um colírio para os olhos de Katie - e das fãs do livro.


Chris - A Menina Que Semeava
Chris Astor tem uma relação linda com a filha Becky. Quando ela foi diagnosticada com câncer ainda criança, Chris criou com ela um mundo de fantasia, Tamarisk. Com a ajuda desse mundo, ela se curou. Mas ao se divorciar da mãe da menina, ele acabou se afastando dela. Até que ele descobre que os sintomas da doença voltaram e ele precisa de toda a força para continuar o mundo de fantasia com ela. É uma história emocionante e é lindo ver como Chris engole toda a tristeza do momento para que a filha possa viver uma história bonita. Vale muito estar nessa lista.



O consagrado Geoffrey Rush interpretou Hans.
Hans - A Menina Que Roubava Livros
Hans e Rosa Hubermann são os pais adotivos da pequena Liesel Meminger durante a Segunda Guerra Mundial. Rosa é amorosa (embora deixe transparecer mais sua dureza), mas é Hans que cativa a menina com a sua paciência e exemplo de caráter. Faz muito tempo que eu li esse livro incrível, mas marcou muito a relação da menina com o pai, que aceitou esconder um judeu no porão de casa e ainda a ensinou a ler nesse mesmo portão. Hans ensinou à Liesel não somente as letras, mas também como ser mais humano.

Ron Livingston fez o pai de Cassie.
Oliver - A Quinta Onda

Ele não aparece tanto assim no livro, mas vale aqui a lembrança pela forma como ele consegue salvar Cassie. Oliver não é um pai perfeito, na verdade, ele ainda não está acostumado a agir na ausência da esposa, mas se esforça para garantir a segurança dos filhos durante a invasão alienígena. A sua coragem é ainda mais enfatizada no filme.





E você? Quais são os seus pais favoritos da literatura?

8 comentários:

Deixe seu comentário