[FILME] Águas Rasas

Filmes com protagonistas que aparecem em quase 100% do tempo em cena, geralmente deixam o público um pouco receoso e ainda quando se tem uma temática de luta pela sobrevivência a coisa se torna ainda mais temerosa. É verdade, que temos alguns longas em que os atores dão conta do recado nessa situação, mas a verdade é que há grandes chances de uma película com esse tipo de tema ser mal-sucedida, principalmente se não tiver à frente uma atuação digna. Em 'Águas Rasas', a Nancy (protagonista) é vivida pela Blake Lively, que fez um belíssimo trabalho em 'A Incrível Historia de Adaline', porém em outros trabalhos a atuação dela deixou muito a desejar, o que gerou no público uma certa dúvida do que poderíamos ver dela em 'Águas Rasas'.

Nota:

Na trama, Nancy (Blake Lively) é uma jovem que larga o curso de medicina após a morte da mãe. Buscando memórias desta, a garota procura por uma praia secreta em um lugar paradisíaco, na qual a mãe esteve décadas atrás. Ela encontra o recluso local e passa boa parte do dia surfando. Até que acaba atacada por um tubarão.
O 1º ato, apesar de importante para o espectador conhecer a protagonista, se arrasta mais do que o necessário em várias cenas, o grande exemplo é a desnecessária cena da conversa no Skype. Por falar em tecnologia, o diretor Jaume Collet-Serra encaixa na trama o mundo tecnológico de maneira bem inteligente com um contador regressivo na tela indicando o tempo para maré baixa/alta, alguns planos na tela da GoPro e até a interface de conversas no facetime aparecem na tela do filme. Os últimos minutos finais do filme tem grandes problemas também, parecem ser muitos forçados e artificiais a um olhar externo. A fotografia de Flavio Martínez Labiano é muito boa, intercalando planos abertos para demonstrar a pequenez que é Nancy em relação a grandeza da natureza, tomadas aquáticas para dar a sensação do perigo que o tubarão traz a vida da Nancy até a utilização de uma GoPro para algumas em primeira pessoa. 
Cabe destacar a atuação da Blake Lively que convence e consegue fazer que o espectador acredite que está passando mesmo por um momento difícil na vida, e tudo que ela passando para sobreviver parece ser algo que a está levando ao limite e cria uma tensão no público. Já a trilha sonora do Marco Beltrami tem grandes problemas assim como em Ben-Hur, a trilha não transmite nenhuma emoção ao filme e não cria laço algum com a história.

'Águas Rasas' apesar de não ser original, é um filme divertido e que ao contrário de grande parte dos filme de 2016 vale à pena ser assistido.

0 comentários:

Deixe seu comentário