[FILME] Truque de Mestre: 2º Ato

Lançado em 2013, Truque de Mestre se tornou uma das grandes surpresas em sucesso de público daquele ano. Como de praxe nos cinemas, tudo que faz sucesso parece ser inevitável que não ocorra uma continuação. O primeiro filme trazia propostas interessantes e um enredo inteligente com belas reviravoltas que fazia jus ao tema principal do filme (mágica). A sequência 'Truque de Mestre: 2º Ato' foi lançada e tentou a todo custo seguir o caminho do seu antecessor, mas o que nós vemos é o fracasso de uma sequência com pouquíssima "magia" e muitos furos de roteiro.

Nota:

Apesar de ser recomendado assistir o primeiro filme para melhor tudo que acontece aqui, o longa explica de modo breve todos os acontecimentos que resultaram nele. Muitos vão estranhar a falta da Isla Fisher, cujo desaparecimento é explicado em poucos segundos, para que logo na sequência seja apresentada a nova integrante dos Cavaleiros, a Lula interpretada pela Lizzy Caplan. A partir daí, já é o suficiente para que o roteiro peque e demonstre "dezenas de vezes" para o espectador que o grupo está inconstante, e o ego inflado de alguns membros faz existir uma necessidade de um se sentir superior aos outros. Mas a coisa fica feia mesmo quando a verdadeira do filme é apresentada, se inicia o 2º ato e o segundo personagem de Woody Harrelson é apresentado.
O diretor Jon M. Chu aposta numa edição rápida e na fotografia para tentar mostrar mágicas que deveriam ser interessantes, que não funcionam porque não passam aquela sensação realística que é necessária para uma boa mágica. No elenco do filme, não existem grandes atuações. O Woody Harrelson interpretando o irmão gêmeo de Merritt pode até ser engraçado na primeira, mas o humor exacerbado do personagem vai perdendo a graça durante o filme. O longa ainda entrega algumas boas cenas de ação em que o trabalho em equipe dos Cavaleiros.
'Truque de Mestre: 2º Ato' pode ser divertido para quem gostou do primeiro filme, mas não deixa de ser uma sequência que peca na originalidade e entrega 'muito do mesmo' que vimos no seu antecessor. Com um roteiro instável que tenta resolver tudo na rapidez, a continuação tenta se apossar da mágica para fazer truques que podem até ser legais no primeiro ato da película, mas a repetição dessas artimanhas acabam se tornando repetitivas e cansativas.

0 comentários:

Deixe seu comentário