O Coração da Esfinge - Colleen Houck

Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar.
Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos.
Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso.
Nesta sequência de O Despertar do Príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas.

O segundo volume da série Deuses do Egito é bem polêmico, muitas opiniões negativas e eu sinceramente também devo confessar que também não me apaixonei por esse... ou melhor, pelas atitudes da personagem.

Durante vários momentos da leitura me peguei comparando esse livro ao segundo livro da Maldição do Tigre, escrito pela mesma autora, e se naquela série eu já não gostei da autora ter feito um triangulo amoroso envolvendo dois irmãos, devo dizer que nesse eu odiei... não sei de onde a autora tirou que para ter uma boa história precisaria ter outro triangulo amoroso...

Bem, vou tentar começar pelo início... Lily é uma personagem que eu tinha gostado muito no primeiro livro, seu amor por Amon me conquistou e suas atitudes eram bem maduras (para a idade), sem aquele mimimi adolescente que as vezes cansa a gente em certos livros... mas eis que nesse segundo livro, o foco se torna a personagem e sua busca por salvar Amon do mundo dos mortos... e tudo o que eu tinha elogiado a personagem cai por terra...

Para salvar Amon ela se torna uma esfinge e passa a dividir o corpo com uma leoa... gostei muito da aventura, mas a partir daí as coisas ficaram bem estranhas... Lily que havia aberto mão de tudo, até mesmo arriscado a vida para salvar Amon, seu verdadeiro amor, começa a ter atitudes estranhas, a se sentir atraída por outros homens que aparecem em seu caminho... muitas dessas atitudes se devem a Tia (a leoa), mas Lily fica bem estranha...

E então surge o famigerado triangulo amoroso, totalmente desnecessário devo dizer, entendo que após a transformação em esfinge, Lily não é a mesma e começa a se transformar numa outra pessoa... e que quem realmente sente atração por Asten é Tia (a leoa que compartilha o corpo de Lily)... fica até bem evidente isso no final do livro... o problema é que até chegar nessa parte, o leitor pode cansar...

Estou adorando conhecer um pouco mais da mitologia egípcia, são tantos deuses e tantas histórias que eu estou gostando muito da série de forma geral... mas da metade do livro em diante a história me cansou um pouco, fiquei agoniada por Amon e não via a hora dela salvá-lo logo, enquanto a personagem só pensava em dar "uns pegas" no irmão...

Se vale a pena ler o livro?? Acredito que sim... estou confiante que a autora consertará toda a cagada que fez... e dará um jeito em tudo e ainda justificará que as atitudes de Lily foram culpa da Tia... #tomara #nãomedecepcioneColleenHouck 

Tirando essa parte do triangulo, a série é muito boa, muito bem escrita, a leitura flui facilmente e faz com que o leitor imagine bem as cenas descritas, mergulhando mesmo na história.

Se você já leu, me conte o que achou?? Gosta de triângulos amorosos??

0 comentários:

Deixe seu comentário