Capitão Fantástico


Ator de segundo escalão em Hollywood e mais conhecido pelo seu papel interpretando Aragorn na trilogia "O Senhor dos Anéis". Viggo Mortensen surpreendeu a todos nesta temporada de premiações quando foi indicado ao Independent Spirit Awards, Globo de Ouro e SAG por "Capitão Fantástico" interpretando o Ben, aumentando suas chances de aparecer na improvável indicação ao Oscars.

"Capitão Fantástico" é uma mescla de "Pequena Miss Sunshine" e com "Na Natureza Selvagem". Por ser uma road-movie autêntico funciona tanto como comédia, como drama e ainda oferece momentos musicais cativantes, a cena ao som de "Sweet Child O'Mine" é tocante. A família é encantadora, e funciona principalmente por causa do elenco incrível liderado por Viggo Mortensen. Ele não só o vive o capitão do título do filme, mas também um chefe de família, um pai que ama seus filhos e um homem que ideais bem definidos. Já nos 5 primeiros minutos de filme, você percebe que está diante de uma família.

Nota: 4/5



Na trama, Viggo Mortensen é o patriarca Ben Cash, que cria os seis filhos de uma forma bem inusitada, para dizer no mínimo. Nas florestas do Noroeste Pacífico, nos EUA, o protagonista vive em sua própria comunidade rural particular, educando suas crianças e adolescentes de uma forma única. Eles possuem teto e uma casa, mas vivem a maior parte do tempo ao céu aberto, se reunindo em volta de fogueiras e só utilizando abrigo quando necessário. Além disso, caçam e colhem para se 
alimentar, obviamente sem desperdícios desconhecendo qualquer outra forma de sobrevivência. Sua educação, no entanto, é rigorosa, provida de grandes obras da literatura, livros técnicos e os ensinamentos do “capitão” desta tribo. Os jovens também são treinados no combate corpo a corpo, e no local possuem tudo o que necessitam para uma vida pura e afastada das mazelas de uma sociedade doente. Isto é, até tais mundos, como era inevitável, colidirem.

O tema em mais vigor no filme é a criação de filhos, que é um assunto muito delicado. Mas que é trada com extrema nobreza e delicadeza em 2 situações no filme. A 1º é quando o Ben vai visitar sua irmã, ele questiona sobre a importância do aprendizado escolar, o qual ele negligencia aos filhos. E o Ben em resposta, compara de forma convicente o método de ensino que ele dá a seus filhos com o das instituições tradicionais. A 2º é quando o sogro de Ben e avô dos meninos, fica preocupado com a saúde física dos seus netos e o modo como o personagem do Viggo Mortensen cria seus próprios filhos, que diariamente testados de variadas formas.


Com uma alma de filme independente, Capitão Fantástico apresenta beleza no uso das cores da fotografia e até mesmo nas roupas das personagens, a trilha sonora, versões alteradas de músicas famosas, um ótimo trabalho na direção de arte e edição. A força do roteiro está na dissecação de todos os assuntos envolvidos durante o filme. A direção de Matt Ross acompanha o roteiro e acerta o tom do longa, distribuindo sabendo dosar bem momentos de comédia e drama.

"Capitão Fantástico" se destaca ao mostrar momentos honrados e legítimos, levantando questões relevantes, argumento-as com propriedade e sensatez. É um filme que toca o espectador, e que dá lições que devem ser levadas para a vida. Mesmo que passe despercebido pelo público casual, "Capitão Fantástico" é um longa que deve ser assistido por todos que tiverem a oportunidade.

0 comentários:

Deixe seu comentário