Objetos Cortantes - Gillian Flynn

Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas. 

Objetos Cortantes
Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
254 páginas




Já vou logo avisando, esse livro é para os que curtem histórias policiais mais densas e verdades sendo jogadas de forma crua na cara. Gillian Flynn é o tipo da autora que desencava a podridão que existe no ser humano em etapas diferentes da vida.

No seu maior sucesso, Garota Exemplar, ela disseca as expectativas de um relacionamento. Em Objetos Cortantes,  ela mostra o quão destrutivos podem ser os lugares da sua infância, sejam eles na própria família ou no seu colégio.



Resumo da história

Camille Preaker é uma jornalista de Chicago que recebe a missão de voltar para a sua cidade natal, Wind Gap, para reportar o caso de duas crianças assassinadas na região. O que vamos descobrindo aos poucos é que a sua relação com a mãe, a socialite insuportável Adora, é muito ruim, desde que sua irmã Marian faleceu. E só piora com a presença da sua nova irmã de 13 anos, a demônia Amma. E não somente isso, aos poucos, vamos descobrindo que Camille - que era a garota mais popular de Wind Gap na adolescência -  foi internada em um hospital psiquiátrico por mutilar constantemente a pele com palavras aleatórias que remetem ao que ela está sentindo.

Em paralelo a tudo isso, enquanto os assassinatos são investigados, conhecemos um pouco da cidade que sufoca a todos em um único modelo de sucesso (casar, ter filhos, etc) ao mesmo tempo que esconde suas próprias hipocrisias, como a sexualidade precoce dos jovens de apenas 13 anos e o machismo das relações desde cedo (com o abuso sexual chocantemente sendo relatada nas festinhas dos populares do colégio desde a época de Camille).

A minha opinião

Eu não gostei desse livro tanto quanto Garota Exemplar e nem é o tipo que eu ficaria lendo de novo várias vezes, mas é realmente uma boa leitura. Gillian Flynn é capaz de torcer as suas entranhas pelas revelações sombrias e os transtornos psicológicos na história, mas ao mesmo tempo prende você nas páginas de forma alucinante.

Camille é o exemplo perfeito de como você consegue ser muito mais madura quando fica longe dos lugares ou pessoas da sua época mais imatura. Você nunca sentiu que rever pessoas de outra época acaba te fazendo agir um pouco como no passado? Em uma proporção bem mais intensa e doentia, isso acontece com Camille, que é sugada por um redemoinho de lembranças ruins.

Amy Adams será Camille Preaker na série da HBO.

O desfecho da história é bem surpreendente e impossível de largar até a última página. Essa autora brinca com as suas expectativas e ainda samba na sua cara. Você fica passando as páginas boquiaberta. Senti falta de um amadurecimento de Camille depois de todos esses traumas, mas creio que não ficaria natural ela se recuperar tão rápido de tudo.

Se você curte suspense psicológico e uma boa história policial, vale a pena ler. O tom sombrio e chocantemente honesto é característica da Gillian Flynn, então é bom conhecer para ver o que acha. 
Quem leu Garota Exemplar, também deveria dar uma chance, embora com as expectativas não tão altas.
Quem passa longe de histórias mais densas e perturbadoras, talvez não deva pegar essa leitura (ou se quiser, começar por Garota Exemplar).

Curiosidade: A HBO vai produzir uma minissérie de oito episódios baseada em Objetos Cortantes. Legal, né? A protagonista vai ser a Amy Adams (O Homem de Aço e Encantada) e a direção vai ficar por conta de Jean-Marc Vallée (Livre) e a própria autora será a responsável pelo roteiro, ao lado de Marti Noxon.



4 comentários:

  1. Oi, Mi! Tudo bom?
    Quero MUITO ler os outros livros da Flynn, li apenas Garota Exemplar e O Adulto e sempre tenho muita vontade ler algo a mais dela.
    Adoro o estilo de escrita onde é tudo forte e real até de mais hahaha
    Adorei sua resenha, quando for ler, irei com precaução para não ir com muita sede ao pote.
    Bjs!

    -Ricardo, Blog Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo!
      Eu agora quero ler Lugares Escuros, da Gillian Flynn. Acho que nenhum supera Garota Exemplar rs

      Abraços!

      Excluir
  2. Oi, Mikaela!
    Confesso que esse livro me chama mais atenção do que Garota Exemplar.
    Não sei se lerei, mas com certeza ficarei de olho na série da HBO.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Natal Literário
    Participe do Sorteio de Fim de Ano
    Participe da promoção três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza!
      Pois comigo foi justamente o contrário rs
      Também com certeza ficarei de olho na série!

      Bjos!

      Excluir