Branco como a neve - Salla Simukka

Sinopse: Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, se livrando das roupas pesadas, das lembranças sombrias... e do perigo. Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias.
Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo.
Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.
Título: Branco como a neve.
Editora: Novo Conceito.
Ano: 2017.
Páginas: 224.

Classificação:

Obs:. Pode conter spoiler do primeiro livro da trilogia: Vermelho como sangue (resenha aqui). 

Oi gente, tudo bem? Eu estava muito ansiosa para ler esse livro, não estava satisfeita com o final de vermelho como sangue, e queria saber oque Lumikki iria fazer depois de tudo o que passou. Vêm conferir o que achei do segundo volume dessa trilogia:


Depois de tudo o que Lumikki passou, ela decide tirar umas 'férias', ela vai para Praga, afim de esquecer que esteve a beira da morte, e colocar os pensamentos em ordem. Mas claro que nossa protagonista atrai problemas para si, mesmo sem procurá-los.
Lumikki está aproveitando a vista de Praga quando chega uma garota e fala em sueco que acha que é sua irmã. 
Lumikki nunca ouviu falar de ter uma irmã, e claro que não acredita, apesar de conversar com a garota, e as vezes perceber algum ou outro traço em comum que logo some. Mas Zelenka, suposta irmã de Lumikki é muito misteriosa, sempre olhando ao redor, e nunca marca encontros com Lumikki no mesmo local. 
Sem querer Lumikki acaba sendo alvo de uma seita secreta, e sua vida mais uma vez está em risco, depois de tudo o que Zelenka falou ela acaba achando que são sim irmãs, pois muitas peças acabam se encaixando, e pesadelos a muito tempo perdidos voltam a atormentar Lumikki, será que ela vai escapar mais uma vez da morte? Será que Zelenka é confiável? E essa seita, qual seu verdadeiro objetivo? Leia, e descubra. Você vai se surpreender. 


Mais uma vez estou surpreendida com a escrita da autora, vou ressaltar o quando ela escreve bem, e sem enrolação. O livro é cheio de mistério e suspense, e deixa o leitor ansioso para saber o que vai acontecer. 

"Além disso, em sua vida, Lumikki ouvira tantas mentiras que pareciam ser verdades que ela se tornara naturalmente cética. Ela aprendera que todo mundo podia uma vez dar um belo sorriso e jurar amizade, mas, a qualquer momento, cuspir em sua cara." Pág: 51.

Os personagens foram mais uma vez muito bem construídos, nesse livro o leitor vê um pouco mais do passado de Lumikki, e conhece alguém que foi especial para ela, e fez ela mudar muito. Mais uma vez me identifiquei muito com a personagem.
Zelenka também teve um papel fundamental nessa história, muitas vezes fiquei com raiva dela, mas aos poucos compreendi, e aceitei o seu modo de ver as coisas.
Temos também um personagem chamado Jiři, que é um jornalista, que investiga mais afundo essa ceita secreta, e vai ajudar o leitor entender e se surpreender com muitas coisas.

"Algum dia conhecemos realmente as pessoas? Mesmo aquelas que são próximas a nós?" Pág: 17.

E referente a seita adorei toda a explicação, e cuidado que a autora teve em colocar isso na história.
Há, e lembra do primeiro livro ser totalmente abaixo de zero, um frio congelante? A autora inovou muito, e nesse livro temos o total oposto. Muito calor, muito calor mesmo. Saudades dos cenários do primeiro livro háhá. Mas nada deixou a desejar, assim como no primeiro livro conseguia imaginar os cenários congelantes, nesse todos os cenários de Praga estavam muito bem descritos, de maneira rápida, e agradável.
Gostei de saber mesmo que pouco sobre um personagem do primeiro livro que está bem, mas acho que a autora realmente resolveu deixar pra lá uma questão do primeiro livro, ou não, vai que tudo está ligado, preciso do próximo livro pra ontem.

"O que se podia dizer para essas pessoas que sofreram lavagem cerebral, enlouqueceram, para que entendam?" Pág: 176.

As cenas de ação no livro ganharam pontos positivos comigo, teve momentos que me vi segurando a respiração e preocupada pensando se a Lumikki iria ou não conseguir sair das situações em que era colocada na história.
O final foi ótimo, mas sempre deixando um gostinho de quero mais. Com mais algumas dúvidas que não vejo a hora de saber como serão solucionadas.

Como o livro é curtinho super indico a leitura, leia Vermelho como sangue que tem cenas de arrepiar, e em seguida leia Branco como a neve, você não vai se arrepender.

A edição está linda, a Novo Conceito arrasou mais uma vez, a capa tem um leve relevo, as folhas amareladas, quase nenhum erro ortográfico, e adorei os detalhes nas separações de capítulos.

O livro é narrado em terceira pessoa, mostrando Lumikki, membros da seita e alguns outros personagens.

Me conta aqui nos comentários se já conheciam a trilogia? E se gostaram da resenha.
Beijos!



0 comentários:

Deixe seu comentário