Vermelho como sangue - Salla Simukka

Adicionar legenda
Sinopse: No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue.
Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos.
Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios.
Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.
Título: Vermelho como sangue.
Editora: Novo Conceito.
Ano: 2014.
Páginas: 240.

Classificação:

Oi, tudo bem com vocês?
Eu sou literalmente do contra, fazia algum tempo que eu estava vontade de ler esse livro, mas tinha olhado algumas resenhas e a maioria era com pontos negativos do livro, vi poucas pessoas que gostaram da história, poucas mesmo, dai resolvi ler e poxa, não é que adorei, claro que teve pontos positivos e negativos, mas foram mais positivos ao meu ver, vêm conferir:
"Ela era a peça do quebra-cabeça que não tinha seu próprio lugar, mas poderia de repente preencher quase qualquer buraco que fosse necessário."
Oque você faria se entrasse em uma sala e visse um monte de dinheiro lavado, com um cheiro de sangue, e depois voltasse e o dinheiro não estivesse mais lá? Mas o cheiro de sangue sim, fazendo você perceber que não foi uma alucinação.
Isso acontece com Lumikki, e não se deixe enganar, somente o nome lembra a Branca de Neve (em finlandês), sua aparencia não tem nada haver com a da Branca de Neve, na verdade nada no livro tem haver com a história da Branca de Neve, apenas o nome da protagonista e a história que se passa a muitos graus abaixo de zero.
"Você não é essas palavras. Você não é os gritos e os xingamentos. Você não é as coisas horríveis cuspidas em você como um chiclete sem gosto. Você não é os socos ou os ferimentos que elas causam. Você não é o sangue escorrendo do seu nariz. Você não está sob o controle delas. Você não é elas. Dentro de você, há sempre uma parte que ninguém pode tocar. Você é você. Você é sua e dentro de você está o universo. Você pode ser o que quiser. Você pode ser qualquer pessoa."
Lumikki tem 17 anos e mora sozinha, não tem amigos, gosta de viver no seu canto, a principio achei a protagonista muito fria, mas aos poucos fui me apegando a ela, e me identificando com algumas coisas pelas quais ela passou, e no final entendi o porque desse seu lado tão frio.
Depois de verificar que  o dinheiro não está mais na sala de fotografia ela esbarra em Tuukka, o filho do diretor, e aos poucos as peças do quebra cabeça vão se encaixando.
Lumikki segue Tuukka, que vai se encontrar com Elisa e Kasper, e descobre que eles 'roubaram' o dinheiro e não querem contar a verdade para a policia porque podem se complicar com algumas coisas que aconteceram na noite passada, depois de escutar toda a conversa e ver que eles foram embora Lumikki sai do café mas é encurralada por Tuukka, que viu que ela estava disfarçada ouvindo tudo, e ficou com medo de que ela fosse contar.
Logo em seguida Elisa liga para Lumikki e pede que ela vá até sua casa, pois precisa falar com alguém sobre o que aconteceu, Elisa está desesperada e Lumikki acaba cedendo e indo até a casa dela.
Mas essa história vai muito além de adolescentes metidos em confusão, muita gente próxima pode estar envolvida, policiais corruptos, e uma máfia muito grande.
Lumikki se vê no meio disso tudo sem ter como escapar, (ou será que tem?), e sua vida pode correr muito perigo depois de ir até a casa de Elisa.

O livro é narrado em terceira pessoa, não achei as cenas muito violentas, então é tranquilo para quem quer começar a ler o gênero, o único problema que achei foi o final, muito corrido, quando achei que finalmente iria ter aquelas cenas de ação de tirar o fôlego o livro parte pro final sem nenhuma explicação mais detalhada. E claro, fiquei intrigada pela questão da Lumikki ir sem questionar muito até a casa de Elisa, afinal elas nunca conversaram, na verdade Lumikki nunca conversava com nenhum dos três, mas foi disposta a ajudar, mas depois esqueci isso e me envolvi na história.
Gostei muito da escrita da autora, nada de enrolação, capítulos curtos e adorei o modo como ela descrevia o frio. Os personagens foram bem trabalhados ao meu ver, e estou curiosa para saber algumas questões que ficaram em aberto.

Indico o livro para quem quer começar a ler o gênero, ou então para quem já gosta de ler livros assim mas quer algo mais leve.
Espero que tenham gostado, me conta aqui nos comentários se já leram o livro ou se querem ler.
Beijos!

0 comentários:

Deixe seu comentário