Encarcerados: Fuga de Furnace #1 - Alexander Gordon Smith

Sinopse: De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco – literalmente – para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos – como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove –, mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?

Título: Encarcerados: Fuga de Furnace
Autor: Alexander Gordon Smith
Editora: Benvirá
Ano: 2012
Páginas: 296

Aqui temos um protagonista dos bons, o Alex Sawyer. Sem muito "mimimi", Alex é um personagem completo apesar de cometer suas escolhas erradas, mas isso é normal em qualquer enredo, caso contrário não haveria um. 

O livro começa apresentando o personagem, que é o bad guy da história. Alex durante toda época de colégio foi o garoto que batia nos mais fracos/nerds e os roubava. Anos depois, começou a invadir casas com seu melhor amigo Toby, porém em uma dessas invasões algo deu extremamente errado.

Alex e Toby foram pegos em flagrante dentro de uma mansão, vários homenzarrões de ternos pretos cercaram os garotos, dentre os ternos pretos, havia também uma figura esquisita com máscara e postura estranha. Esse grupo matou seu melhor amigo em sua frente e ainda o levaram preso por invasão e HOMICÍDIO!

"- Alex Sawyer, eu o sentencio a prisão perpétua na Penitenciária de Furnace, sem direito a condicional. Vai ser levado daqui esta tarde e encarcerado pelo resto de seus dias. - A resultante onde de aplausos e gritos, a batida do martelo e o estrondo em meus ouvidos, enquanto a verdade submergia, tornaram inaudível a única coisa que podia pensar em dizer: - Não o matei."

Pois é, ele estava sendo preso por um crime que eles cometeram. Então, a partir dai fui começando a sentir uma certa pena do Alex e isso piorou quando o julgamento do garoto foi encerrado. O rapaz não iria para a prisão comum, muito menos para a cadeira elétrica(que teria sido uma opção melhor do que a que ele teve), ele vai diretamente para Furnace com os ternos pretos.

Furnace é uma prisão subterrânea, que está há vários níveis abaixo da superfície terrestre. E ninguém, NUNCA, sai de lá. É uma prisão perpetua, aprovada pelo governo em tese, em que a partir do momento que o estado manda as pessoas para lá, elas viram propriedade de Furnace. Sem contato nenhum com o mundo exterior e com nenhuma possibilidade de fuga.

E é então que o enredo começa a desenrolar. E por todos os acontecimentos que eu já comentei e sabendo que nem é a parte que o enredo se desenrola, temos uma noção de como eletrizante é o livro.

Não encontrei nenhum erro de diagramação, achei que era uma trilogia quando comecei a ler, depois descobrir ser uma saga de seis livros nos quais cinco já foram publicados aqui no Brasil. Vale muito a pena ler, por ser uma leitura leve e rápida além de ser bem prazeroso também.

Sob o céu está o inferno.
Sob o inferno, a Penitenciaria de Furnace.

1 comentários:

  1. Oi, Leonardo! Tudo bom?
    Achei esse livro bem interessante, além de achar as capas de toda a série bem cativantes para a leituras (elas passam uma sensação de ação e constante perigo).
    Sua resenha me fez ficar em dúvida se devo ler ou não, pois ouvi gente que não gostou muito dele. Mas quem sabe dou uma chance ;)
    Abraços!

    -Ricardo, http://lapsodeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir