[Oscar 2018] Lady Bird - A Hora de Voar


Sacramento, Califórnia, 2002. A estudante Lady Bird (Saoirse Ronan) está no último ano do colégio e não faz ideia do que fazer depois que se formar. A convivência com sua mãe, uma enfermeira, é sufocante. Tudo o que vai acontecendo na vida de Lady Bird só a deixa cada vez mais desnorteada.

Nota 5/5

Direção: Greta Gerwig
Elenco: Saoirse Ronan, Laurie Metcalf,Tracy Letts e Timothee Chalamet.
Indicações ao Oscar: Melhor Direção, Melhor Roteiro Original, Melhor Atriz Coadjuvante (Laurie Metcalf), Melhor Atriz (Saoirse Ronan), Melhor Filme.


Antes de assistir Lady Bird, eu sugiro que você não procure se deixar influenciar demais pela quantidade de críticas positivas a respeito do filme. Ele é bom? É sim! Mas cuidado pra não ir pensando que ele é uma obra clássica e épica do cinema.

Sobre o que é o filme


A estudante Christine McPherson (Saoirse Ronan, de Brooklyn), autointitulada "Lady Bird", está no último ano do colégio e enfrenta todas as situações comuns para uma adolescente: a preocupação em entrar numa boa faculdade, a descoberta dos primeiros amores, a necessidade de agradar os mais populares, os conflitos com os pais e a busca por uma identidade.

Lady Bird e sua melhor amiga

Como uma típica jovem da geração Y, Lady Bird quer ser original e acredita que o fim do colégio vai abrir todas as portas para o seu futuro. Por outro lado, seus pais enfrentam problemas financeiros, o que acarreta conflitos com sua mãe (Laurie Metcalf, de The Big Bang Theory).

Por que Lady Bird fez tanto sucesso?


Só pelo pôster acima, dá pra ver que o filme foi aclamado de pé pela crítica, o que rendeu cinco indicações ao Oscar. Entretanto, teve gente que não achou nada demais. Então, qual o motivo do sucesso?

Em uma palavra? A simplicidade. Apesar do sucesso que fez, Lady Bird não tem a pretensão de ser um grande filme sobre adolescência, unindo, apenas, um bom roteiro, uma excelente direção e ótimas atuações. 
As duas atrizes indicadas ao Oscar
É uma história sobre crescer. As conversas da protagonista, seus sonhos, sua insegurança perante os alunos mais ricos, seu egocentrismo tipicamente adolescente, sua personalidade, tudo me lembrou como era ser dessa idade. Não que eu tivesse a metade da audácia dessa menina!

Mas, sério, foi uma experiência bem pessoal mesmo, era como assistir minhas amigas conversando aos 17 anos. Claro que com diálogos afiadíssimos e situações que só percebemos na idade adulta (como o menino que se diz muito intelectual, mas é somente imaturo como todos os outros). No fim, Lady Bird tocou o meu coração de forma tão sutil que eu só percebi no final do filme.

Será que vale o Oscar?


A gente acha que somente grandes filmes épicos, com aquelas trilhas sonoras sensacionais e fotografias marcantes, é que são os merecedores do Oscar. Mas não é bem assim. Saber emocionar com a simplicidade é uma das tarefas mais difíceis do cinema e, para mim, esse é um filme que transmite muita coisa em poucas linhas de diálogo.

O contraste da rebeldia de Lady Bird com a escola católica

As atuações de Saoirse Ronan e Laurie Metcalf (especialmente dividindo a cena) são fantásticas a ponto de você esquecer que está vendo um filme, em alguns momentos, para se concentrar apenas nos diálogos entre elas, tão reais e simples que são.

A diretora Greta Gerwig é a quinta mulher a concorrer ao Oscar de Melhor Direção na História! E não é pra menos. O filme tem uma agilidade que não deixa a gente cair no tédio e ainda consegue transmitir os variados sentimentos que percorrem a protagonista. Então, sim, acho que as indicações são merecidíssimas. 

A quem eu recomendo?


Pessoas que gostam de filmes sinceros e não tão hollywoodianos como Pequena Miss Sunshine e Boyhood. O andar da narrativa é leve, rápido e não promete príncipes encantados, uma vida de magia, nem reencontros dramáticos. É como se a diretora selecionasse pequenos momentos de uma vida comum e contasse uma história interessante sobre eles.

A sempre complicada Lady Bird

Não vá ao cinema esperando uma história clássica, com a protagonista evoluindo quadro a quadro e encontrando um final açucarado. Claro que Lady Bird é sobre amadurecimento, mas de uma forma natural e pouco convencional. No final, parece que nós próprios amadurecemos junto com ela. 

E não vá esperando aquela protagonista brilhante e injustiçada pela vida. Lady Bird é uma menina cheia de personalidade, mas ainda carrega um pouco de egoísmo, imaturidade, contradições e muitas falhas. Apesar disso, Saoirse Ronan a torna interessante!

Então, resumindo, confira no cinema e conte o que você achou! Quem você acha que vai levar a estatueta de Melhor Filme?

Veja o trailer:


0 comentários:

Deixe seu comentário