4 motivos para ler O Segredo do Meu Marido, de Liane Moriarty

Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta para ser aberta apenas depois que ele morresse. Imagine também que essa carta revela o pior e o mais profundo segredo dele - algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você esbarra nessa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo...
Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar de sua pequena comunidade, uma esposa e mãe devotada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia - ou uma à outra -, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.




Título: O Segredo do Meu Marido
Autora: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Páginas:368
Ano: 2014



Ok, faz um tempinho que O Segredo do meu Marido foi lançado, mas já posso afirmar que ele é UM DOS MELHORES LIVROS QUE EU LI ESSE ANO. E Liane Moriarty já entrou na minha lista de autores de livros must-have. Sabe por quê?

Motivos pelo qual precisamos falar sobre "GIRLBOSS" da Netflix

 
A desajustada Sophia (Britt Robertson) é vidrada em moda. Ela então decide transformar essa paixão em negócio. Sophia começa a vender suas roupas usadas pela internet e cria a empresa Nasty Girl. Agora, ela precisa encarar os desafios de comandar um grande negócio e ser sua própria chefe.
A série é baseada no livro #GIRLBOSS, da Sophia Amoruso.

Girlboss é uma série que foi adicionada recentemente ao catalogo da Netflix, mais precisamente em 21 de abril de 2017 e até então não ganhou tanta repercussão como lhe é merecida. Não culpo os assinantes ou os que estão por ali de passagem, pois tanto a sinopse quanto a capa de divulgação transparece ser um clichê barato e com tantas variedades acaba passando meio despercebido. Então venho com a missão de quebrar esse tabu, vamos aos motivos pelos quais precisamos falar sobre GIRLBOSS!

Separe cadáveres em Boneco de Pano, do Daniel Cole

Resultado de imagem para boneco de pano daniel cole

"Se você é fã de Harlan Coben, Agatha Christie, Lisa Gardner, Tess Gerritsen e entre outros autores maravilhosos dessa linha, você com certeza vai gostar dessa obra do Daniel Cole, porém a diferença que essa trama está ligada a uma história assustadora e macabra de seis assassinatos."
— Leitura Nossa

Título: Boneco de Pano
Autor: Daniel Cole
Editora: Arqueiro
336 páginas


VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO.
E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.


Como em quase toda história policial temos um detetive que se destaca, no nosso caso, somos apresentados a William Oliver Layton-Fawkes — mais conhecido como Wolf.

Para não perder a graça vou ser bem sucinto com vocês. Wolf passou por vários problemas psicológicos em decorrência de um caso pelo qual ele não aceitou seu desfecho, foi afastado do serviço e sua mulher o deixou.

Juliet, Nua e Crua - Nick Hornby


Há 20 anos, Tucker Crowe abandonou a carreira de músico sem dar explicação, o que gerou enormes especulações. Mesmo após duas décadas, o evento que levou o quase famoso Tucker Crowe a largar a música e se esconder em algum lugar remoto ainda é um mistério. Em 'Juliet, nua e crua', o leitor conhece Duncan, um fã obcecado pelo enigma em torno do semiobscuro cantor norte-americano. Obsessão que já começa a desagradar Annie, sua esposa há 15 anos. As opiniões conflitantes colocam em xeque o relacionamento, mas a situação começa a fugir de controle quando o próprio recluso, Tucker Crowe, entra em contato com Annie, por conta do seu último álbum, Juliet.


Título: Juliet, Nua e Crua
Autor: Nick Hornby
Editora: Rocco
272 páginas

Avaliação: 4,0


Simplesmente adoro escritores que pontuam suas histórias com muito sarcasmo. Um escritor assim salva até as histórias mais tediosas. Porém, Juliet, Nua e Crua não tem a história tediosa e ainda conta com a vantagem da escrita inteligente e gostosa de Nick Hornby.

Imagine você viver em um relacionamento estável por 15 anos por um fã ardoroso de um cantor e de repente receber um e-mail do próprio artista? Um história assim, pra mim, é irresistível.

CORRA!

Jordan Peele, GRAVEM ESSE NOME NA SUA MEMÓRIA. Ninguém esperava muita coisa de 'Corra!', longa que chegou aos cinemas americanos de "mansinho" e é primeiro do gênero suspense dirigido e roteirizado pelo Peele, que até então só tinha trabalhado em séries de TV de comédia. A película já é sucesso mundial de crítica e público nesse ano, e tem como um dos seus temas principais:  o racismo, mas o tema não é tratado de qualquer forma e em um filme de terror/suspense não é uma coisa tão fácil e comum de se fazer, pois exige qualidade do roteiro e direção.

Nota: 5/5